Jump to content
Notícia
  • Adquira já o seu VIP!

Search the Community

Showing results for tags '[ps4]'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Anunciantes
    • Advertise here
    • silvaBR Cheats
    • Velozhost
  • ################## WEB CHEATS ##################
  • Anúncios/Eventos
    • Regras
    • Anúncios
    • Eventos do fórum
  • Feedback & Suporte
    • Tutoriais WC
    • Suporte
    • Sugestões
    • Denúncias e Reclamações
    • Depósito
  • Shooter Zone
    • Point Blank
    • Combat Arms
    • Cross Fire
    • Counter Strike
    • Battle Royale
    • Outros Shooters em Geral
    • Shooter Zone - Lixão
  • RPG/MOBA Zone
    • WYD - With Your Destiny
    • Riot Games
    • Grand Chase
    • Ragnarok
    • Tibia
    • Priston Tale
    • Mu Online
    • Perfect World
    • GunBound
    • Runescape
    • Outros RPGs em Geral
    • RPG Zone - Lixão
  • Outros Games Zone
  • Design Zone
  • Info Zone
  • Video Games Zone
  • ################## WEB CHEATS ##################
  • Entretenimento & Diversão
  • 【FREE FIRE】▄︻┻┳═一's Fórum do Clube
  • Anticomunismo's Tópicos
  • Tópicos Importantes !'s Tópicos

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Discord


Idade

 
or  

Found 695 results

  1. Prey | Teste gratuito para PC e consoles já disponível Não perca a alucinante aventura de ficção científica que alguns críticos já chamam de “melhor jogo de 2017”. Se você é um PC Gamer e ainda não jogou Prey, agora tem a oportunidade perfeita. Hoje, o aclamado jogo dos gênios da Arkane Studios recebe, pela primeira vez, um teste gratuito para PC. Também hoje, Prey terá um teste gratuito (trial) no Playstation 4 e no Xbox One, e não mais uma demo. Isso significa que qualquer pessoa que queira testar o jogo antes de adquirir a versão final poderá manter o seu progresso, assim como quaisquer Troféus ou Achievements conseguidos. Em Prey, você desperta a bordo da Talos I, uma estação espacial que orbita a Lua no ano de 2032. Você é a chave de um experimento feito para mudar a humanidade para sempre – mas as coisas deram terrivelmente errado. A estação espacial foi infestada por alienígenas hostis e você passou a ser caçado. Enquanto se aprofunda nos segredos sombrios da Talos I e no seu próprio passado, você deve sobreviver usando as ferramentas encontradas na estação, sua astúcia, armas e habilidades incríveis. FONTE: PS3 BRASIL.
  2. A Imaginati Studios, estúdio recém-formado como a divisão de games da Imaginarium Productions (estúdio de captura de movimentos que fez os dois filmes mais recentes de Planeta dos Macacos), anunciou Planet of the Apes: Last Frontier. O jogo, previsto para PS4, Xbox One e PC nesta primavera brasileira, será uma "aventura cinematográfica" que se passa entre Planeta dos Macacos: O Confronto e Planeta dos Macacos: A Guerra. Planet of the Apes: Last Frontier fará uso da mesma tecnologia de captura dos filmes. A história seguirá um grupo de macacos que se isola nas montanhas enquanto os humanos lutam com os macacos. No entanto, eles são forçados a descerem das montanhas e interagirem com os humanos conforme o inverno chega e a comida acaba. Os jogadores controlarão tanto macacos quanto humanos. Todos os personagens serão originais criados para o jogo e podem viver ou morrer, dependendo das escolhas que o jogador fizer. Por causa disso, haverá múltiplos finais. Fonte: PS3 Brasil.
  3. Em março deste ano, os fãs foram agraciados com Mass Effect: Andromeda, que dividiu opiniões e teve alguns probleminhas técnicos, mas que foram arrumados com o tempo. Agora, o game recebeu uma nova atualização que traz ainda mais novidades e correções à campanha, melhorando a qualidade da experiência. As principais novidades são duas: a dificuldade Platina para o modo multiplayer e os refinamentos nas animações faciais, algo que foi bem criticado no lançamento do game. Abaixo, você pode conferir a lista completa de melhorias do update 1.09: Várias melhorias nas animações faciais e nas cenas cinemáticas Melhoria da estabilidade [MP] Adicionada a dificuldade Platina Corrigido o desaparecimento de algumas texturas do cabelo de personagens femininos personalizados quando se usava o Equipamento de Reconstrução Facial Corrigido um problema que informava um PVA negativo depois que a Nexus atingia o nível 20 Corrigidos vários bloqueadores de progressão de missões Corrigido um problema no qual Ryder podia morrer mesmo seguindo as instruções durante um passeio protegido por Aya Corrigido o relacionamento simultâneo do jogador com o Jaal e a Cora Corrigido um problema que impedia a ativação do objetivo “Chegue à origem do sinal” na trama da missão da Peebee Corrigida a tela de carregamento infinito que ocorria quando o jogador ficava preso em uma saliência do Relicário de Elaaden Corrigidos o salvamento e o carregamento na área da batalha final na missão de lealdade da Peebee Corrigido um problema com o objetivo “Converse com a Sid” na Nexus que permanecia indefinido Corrigido o desaparecimento das marcações de missão durante as etapas finais da missão “Reforma” em Voeld Evitada a possibilidade do jogador ser atacado durante o diálogo inicial com Bain Massani em Eos Corrigido o desaparecimento da plataforma final na missão de lealdade do Drack quando se salvava e carregava Corrigida a impossibilidade de progresso na missão final da história se o Nomad terminasse quebrado na missão “Sem Gás” Acrescentada uma pergunta de confirmação antes de alterar a aparência de Ryder na Tempest Corrigido um problema que podia deixar o jogador preso pelos NPCs no QG da APEX na Nexus O X5 Ghost agora pode ser desmontado Corrigido um problema que impedia o uso de Tab (no teclado) e Iniciar/Opções (no controle) como atalhos para fechar o menu de pausa Corrigida a designação automática dos pontos de habilidades para os personagens com habilidades dependentes de desbloqueio por lealdade O bônus de dano por ataque corporal com Camuflagem Tática agora se aplica também ao salto nesses ataques Corrigida a exibição incorreta das estatísticas dos Modificadores de Fusão [PC] Melhorada a funcionalidade HDR na Atualização do Windows 10 para Criadores [PC] O modo fotografia agora suporta os controles de profundidade de campo do Ansel [PC] Corrigida a iluminação incorreta do teclado Logitech causada pelo remapeamento de teclas Se você ainda não zerou o jogo ou o deixou de lado nos últimos meses, as correções tiram diversos bugs e melhoram a performance do título. Mass Effect: Andromeda foi lançado para Xbox One, PlayStation 4 e PC. Fonte: Bioware.
  4. Diferentemente de muitas pessoas que tiveram contato com Final Fantasy XII em 2006, eu fui com a cabeça muito aberta para essa nova experiência. Desde os primeiros minutos do game, eu amei absolutamente tudo que encontrei: desde a ambientação ao sistema de combate. Como todo jogo, ele tinha seus altos e baixos, mas acho que se tornou o meu Final Fantasy predileto ao longo dos anos. Eu já estou com a cópia de Final Fantasy XII: The Zodiac Age e, até o momento, tenho acumulando horas de diversão. Entretanto, esta não é uma análise em progresso, mas sim um preview. E qual é a diferença? Basicamente, por conta de embargos, não poderei mencionar algumas coisas por aqui, que só aparecerão no texto final (que entra na semana que vem). Portanto, esse texto abordará os aspectos técnicos e, por tabela, um pouco das minhas impressões do que achei das primeiras três/quatro horas do jogo. Sem mais demoras, vamos ao que interessa. Final Fantasy XII é muito melhor do que você se lembra: dê uma chance Como qualquer mudança em algo enraizado, Final Fantasy XII fez muitos fãs torcerem o nariz na época, já que era o primeiro (com exceção do XI, que era online) a sair do sistema emblemático de turnos que, para muitos, é o que define um Final Fantasy. O impacto da época pode ter chocado muita gente, mas hoje, com diversos títulos da franquia que saem do padrão (como Final Fantasy XIII e XV), você verá que Final Fantasy XII é uma gema preciosa que passou batida por muita gente. Final Fantasy XII é um dos jogos mais subestimados da era PS2 e a remasterização traz conteúdo inédito Vou mencionar por cima alguns elementos do game, mas esse não é o foco, pois o que mais importa são as mudanças e o trabalho realizado na remasterização do jogo. Para quem não se lembra, o sistema de combate do jogo é aberto e não depende de turnos, apesar de ter a barra ATB, além de novas mecânicas, como os Gambits, que são automatizações do combate, e o quadro de licenças, que posteriormente foi reformulado para ser parecido com um sistema de classes. Final Fantasy XII é muito aberto desde o começo da aventura, e esse é um dos méritos mais incríveis do jogo: a sensação de liberdade é bem grande, mesmo que você tenha que seguir algumas quests lineares nos primeiros minutos. Essa exploração em grandes cenários é um dos maiores destaques do título, e ela está ainda mais agradável desta vez. Incrementos exclusivo da remasterização Como uma exploração pode ficar mais agradável? Final Fantasy XII tem mapas bem grandes e cenários extensos, algo que poderia complicar entre uma quest e outra (já que, para salvar o jogo, é preciso encontrar um cristal). Para ajudar nisso, a equipe implementou um sistema que aumenta a velocidade do game, como em um emulador, ideal para atravessar longas distâncias, para grindar ou simplesmente para matar repetidamente um mesmo inimigo e aumentar as chances de loot. Para ativá-lo, é só apertar o L1, que acelera quatro vezes a velocidade e não distorce as músicas. Em Final Fantasy XII The Zodiac Age, há um botão que acelera o tempo, igual a emuladores O exemplo acima é bacana, mas é apenas um de muitos. A Square Enix realmente deu atenção ao jogo e não fez apenas um upscale de resolução. Há novos inimigos, 18 novas armas, balanceamento na aparição de baús (eles aparecem 1,5 vezes mais e se respawnam com apenas um cenário de distância, diferente do modelo anterior, que requeria três) e muito mais. Preview – Final Fantasy XII: The Zodiac Age é uma bela promessa para julho Final Fantasy XII: The Zodiac Age chega com conteúdo inédito no PlayStation 4. A não ser que você tenha adquirido uma cópia japonesa da versão International do game original, provavelmente não jogou a experiência diferenciada dos nipônicos. Basicamente, a versão International mudou um alicerce do game original, alterando o sistema de licenças e trazendo uma dinâmica de classes, igual ao que acontecia nos primórdios da série. Portanto, é a primeira vez que o Ocidente pode experimentar Final Fantasy XII por uma perspectiva e de uma forma bem diferentes. Porém, The Zodiac Age mexe ainda mais na mistura e altera esse sistema inédito por aqui. Acontece o seguinte: a versão japonesa permitia que cada personagem assumisse um job entre 12, e isso ficaria fixo para sempre. Em outras palavras, todos os seis protagonistas teriam apenas seis jobs, o que significa que metade dos 12 nunca seriam utilizados. Porém, isso muda na versão remasterizada. International Zodiac Job System que traz classes ao game Dessa vez, cada personagem pode ter até dois jobs distintos, mas somente um pode ser selecionado no começo da campanha. Essa é apenas uma das coisas novas que eram exclusivas do Japão, mas muitos outros refinamentos foram feitos para alterar ainda mais a jogabilidade. Final Fantasy XII The Zodiac Age é quase uma terceira versão do mesmo título. Gráficos incríveis e dignos de um remaster de qualidade Bom, outro aspecto que vale o destaque (e que destaque!) são os gráficos de Final Fantasy XII The Zodiac Age. Confesso: quando foi anunciado, pensei que se tratava de um upscale com poucas melhorias, mas basta algumas horas na frente da tela para perceber que houve um retrabalho bem maior do que o esperado. O título segue o mesmo nível de qualidade apresentado em Final Fantasy X HD Remaster: alta resolução, melhorias em modelos 3D e refinamentos muito aparentes em texturas e outros efeitos, como motion blur, profundidade de campo e anti-aliasing. Pode ter certeza: mesmo emulando em 1080p no PC, você não terá o suporte ao widescreen e todos os efeitos gráficos refeitos (sem contar todo o conteúdo extra, claro). Outro aspecto fenomenal que foi produzido mais uma vez do zero é a trilha sonora. Veja bem, não são faixas regravadas ou remixadas, mas sim refeitas por uma orquestra. Sim, a Square pensou nos mínimos detalhes. A parte audiovisual é soberba e, muitas vezes, é fácil esquecer que se trata de um game da era PS2. Pode ter certeza: a qualidade supera em algumas vezes a emulação em Full HD no PC Essa foi apenas uma amostra do que posso falar por ora, mas uma coisa devo ressaltar: se você está entre jogar Final Fantasy XII mais uma vez em um emulador ou pegar a versão de PS4, vá sem dúvidas nessa nova edição. Dezenas de adições, retrabalho nas mecânicas, trilha reorquestrada e muito, muito mais. Essa soma cria quase um jogo inédito. Não se enganem: Final Fantasy XII The Zodiac Age não é um mero remaster comum. Por enquanto, só podemos falar isso sobre o jogo por causa de embargo, mas na semana que vem traremos a análise completa. Fonte: Tecmundo.
  5. Depois da conferência da Sony para a E3 2017, o hype em torno do Spider-Man da Insomniac, exclusivo no PS4, só cresceu. E esse é um sintoma natural, especialmente após todos terem testemunhado tantos QTEs no gameplay – algo que não acontecerá o tempo todo, garante a equipe, que depois reforçou o foco em "exploração". Por falar em equipe, aliás, o time de animadores "é gigantesco", de acordo com o estúdio. Esses foram os dizeres proferidos por Bobby Coddington, diretor de animação da aventura, num vídeo postado pela Marvel Entertainment e que contou com a participação de outros artistas envolvidos na produção. O material está em inglês, mas você sempre pode ativar as legendas do próprio YouTube para ajudar. Confira: "Uma história emocionante" O diretor afirmou que esse é o "maior time" com o qual já trabalhou em sua carreira. De acordo com o chefão, ele nunca teve "tantos recursos para tentar contar uma história de video games na vida". Ansiosos? Nós também. O Peter Parker da Insomniac, dona de Ratchet & Clank e Sunset Overdrive, verá a luz do dia ainda em 2018, sem janela confirmada, exclusivamente no PlayStation 4. O projeto, que parecia ser apenas uma mera aventura do aracnídeo, cresceu com o tempo e, hoje, está com o rótulo de AAA de peso. O que você acha? Escreva aqui embaixo, nos comentários. Fonte: Tecmundo.
  6. Apesar de muita gente ter deixado de lado, é inegável que Destiny foi um dos grandes marcos dessa geração. Porém, também é impossível dizer que o game não teve seus problemas. A parte boa é que a equipe de desenvolvimento não está cega a esses problemas e se empenhará para alterar alguns aspectos ruins ou medianos. Uma dessas coisas que serão refinadas e balanceadas é a dificuldade. De acordo com Luke Smith, diretor da sequência, a dificuldade é um dos elementos a serem revistos, pois em muitos trechos do primeiro Destiny a experiência era fácil e pouco impactante, algo que vai mudar em Destiny 2. “Se você pensar nas armas e itens como uma bolsa de golfe, nós queremos que você olhe para a sua bolsa antes de começar uma atividade e partir para o game. ‘O que será que devo levar para essa missão?’”, explicou o diretor. “Para algumas atividades, você vai ter um loadout travado assim que começar o game e isso não mudará. A dificuldade, principalmente no auge do jogo, nós tentamos deixá-la mais desafiadora”. O diretor provavelmente está se referindo aos desafios de Osíris, nos quais os jogadores mudavam o equipamento para enganar os oponentes. História mais envolvente Um dos pontos que Luke Smith diz que será melhor é a narrativa do game. O diretor diz que no primeiro jogo, muitos jogadores não entendiam bem o porquê de estarem realizando alguns objetivos ou de estarem indo para lugar x ou y. Em outras palavras, o enredo era meio jogado e não cativava os usuários a imergirem no universo de Destiny (isso tem explicação, já que a equipe original foi inteiramente demitida e muita coisa teve que ser refeita com pressa). Destiny 2 terá uma narrativa mais imersiva e recompensadora Em outras palavras, Destiny 2 terá uma campanha muito mais focada em história, igual muitos jogos AAA fazem normalmente. O game chega no dia 6 de setembro para Xbox One e PlayStation 4, e no dia 24 de outubro no PC. Além disso, o jogo terá um Beta fechado no dia 18 desse mês e um aberto no dia 21. Fonte: Tecmundo, Gamespot.
  7. Conectado a Call of Duty: Infinite Warfare? Se liga aí: tem conteúdo novo no ar! Absolution, o terceiro DLC do mais recente game da franquia, já está disponível para PS4. Publicado pela Activision e desenvolvido pela Infinity Ward, Absolution apresenta quatro novos mapas multiplayer feitos para agradar a diferentes estilos de jogadores. O pacote também inclui “Attack of the Radioactive Thing!”, ambientado nos anos de 1950 e com a atuação de Cassandra Peterson interpretando sua personagem mais famosa e icônica no jogo: Elvira, a Rainha das Trevas. “Com Attack of the Radioactive Thing!, a história do modo Zombies vai para a década de 50, como se fosse de um filme clássico de terror dessa era. Uma cidade litorânea é completamente demolida por um novo tipo de inimigo que esperamos que os fãs amem, além das ondas de zumbis e todas as novas armas e armadilhas envolvidas nisso”, disse Dave Stohl, chefe da Infinity Ward. Attack of the Radioactive Thing! representa a volta de Willard Wyler, o diretor de cinema que prende os quarto protagonistas dentro de um filme de terror. Assim, os jogadores precisam enfrentar uma série de zumbis que foram criados por conta de experimentos governamentais falhos. Conheça os mapas multiplayer Os quatro mapas multiplayer são: Bermuda: várias barracas montadas ao redor dos destroços de um navio. O mapa permite aos jogadores mergulhar e andar por vários ambientes, como o mercado de peixe e o farol da ilha; Permafrost: uma cidade congelada que apresenta três patamares diferentes para os jogadores criarem suas estratégias em um mapa cheio de ambientes restritos; Fore: um mapa gigante com combates em um campo de golfe, com cenários diversos como muros de castelos, florestas e picolés gigantes; Ember: o mapa é um remake de Resistence, um clássico de Modern Warfare 3 que mistura estética do passado com inovações modernas da tecnologia, rodeadas por lava, forcas e uma sala de tortura. O pacote está disponível para quem comprou o Season Pass e também como parte dos pacotes Legacy Pro e Digital Deluxe, além de poder ser comprado separadamente. O Xbox One e o PC receberão o conteúdo adicional posteriomente. Fonte: Tecmundo.
  8. Sem sombra de dúvidas, a franquia Street Fighter é um dos grandes alicerces para o gênero de luta 2D. O que será que um ex-desenvolvedor da franquia teria a oferecer atualmente? A resposta é o jogo Fantasy Strike, um título de luta de porradaria aos moldes da franquia da Capcom que parece promissor. O produtor da Sirlin Games era um designer de Super Street Fighter II Turbo HD Remix e agora está procurando patrocinadores no Patreon para dar vida ao seu novo projeto, o Fantasy Strike. Porém, trata-se de algo muito mais simples que a série Street Fighter: o jogo terá um sistema de combate com apenas um botão. A ideia é que os jogadores consigam realizar golpes poderosos e combos legais apenas com um comando, criando uma experiência simples, divertida e que preza por reflexos rápidos. Além disso, o desenvolvedor colocará um método que ajuda na precisão dos movimentos. Ex-desenvolvedor de Street Fighter está fazendo jogo de luta para PS4 e PC Fantasy Strike ainda está em fase pré-Alpha de desenvolvimento, mas já tem oito personagens, quatro estágios de luta e diversos modos de jogo, como arcade, versus local e modo treino. De acordo com a Sirlin Games, esse será um título ideal para novatos que não se aventuram no gênero de luta, mas também será atrativo para veteranos. Fantasy Strike chegará no terceiro trimestre de 2018 para PC e PlayStation 4. Fonte: Tecmundo.
  9. Far Cry 5 levará os jogadores até Hope County onde através de um mundo aberto terão que enfrentar uma seita apocalíptica conhecida como Eden's Gate. Este novo jogo da série da Ubisoft traz no entanto velhos conhecidos. O produtor executivo, Dan Hay,confirmou que o winsuit (fato voador) estará de volta em Far Cry 5. Trata-se de algo que foi incluído em Far Cry 3 que também esteve disponível em Far Cry 4. Em baixo podes ver a entrevista em forma de vídeo. Para além disso, Far Cry 5 também incluirá sexo entre animais, tal como podes ver no minuto 2:06 do vídeo em baixo dedicado a Boomer, o cão que nos acompanhará durante a aventura. Far Cry 5 estará disponível no dia 27 de Fevereiro de 2018 no PC, PS4 e Xbox One.
  10. Nos últimos tempos os Quick Time Events (QTE) têm gozado de pouca popularidade por entre os fãs, no entanto há uns anos eram uma forma de conseguir momentos espectaculares nos jogos de acção e aventura como os da série God of War. Segundo adiantou o director do novo God of War, Cory Barlog, desta vez será a primeira onde não haverá este tipo de acções no jogo protagonizado por Kratos. Barlog explicou que há momentos em que nos dirigimos a um inimigo e quando estamos sobre ele começam uma série de ataques predeterminados. Estes não serão geridos da forma clássica dos QTE, de acertar com o botão ou com uma determinada direcção do analógico no momento oportuno, mas usam isso sim os mesmos botões de ataque que são usados ao longo do jogo para oferecer ataques da forma que os jogadores quiserem em tempo real. Haverá momentos mais dramáticos em que teremos que pressionar repetidamente no mesmo botão para superar uma determinada acção, mas nunca com a clássica combinação que era habitual nos outros jogos da série. "Os Quick Time Events são porreiros, mas encontrámos uma forma melhor," declarou Barlog.
  11. O canal do YouTube ElAnalistadeBits publicou um comparativo que nos ajudará a compreender o trabalho que está a ser feito com o remake de Shadow of the Colossus para a PlayStation 4, comparando-o directamente com o original lançado na PlayStation 2. Shadow of the Colossus é um remake que contará com os mesmos conteúdos do original mas que foi criado de raiz para oferecer um jogo com melhor qualidade gráfica, modelos mais complexas, texturas mais detalhadas e melhor jogabilidade. Shadow of the Colossus, cujo lançamento está previsto para o próximo ano, leva-nos para um mundo esquecido onde teremos que derrotar enormes criaturas para salvarmos a nossa amada. A galope do nosso cavalo, teremos que nos orientar com a nossa espada que indica com uma luz onde se encontra o próximo inimigo. Ao chegarmos perto dos gigantescos colossos teremos que identificar as suas debilidades e aproveitar-nos delas para vencermos.
  12. Akihiro Hino, presidente da Level-5, confirmou oficialmente que o seu Ni No Kuni 2: Revenant Kingdom terá multijogador, apesar de não confirmar detalhes específicos. Segundo Hino, "serás capaz de jogar online com os teus amigos de várias formas". No entanto, não esclareceu se o seu JRPG terá modos de jogo específicos para o multi ou se vais jogar o modo principal com amigos. https://www.youtube.com/watch?v=vWXNgqL-t8g Hino confirmou também que o jogo estará repleto de personagens fixes e que algumas delas estiveram no primeiro jogo. Apesar de revelar isto, Hino não referiu nomes, dizendo que prefere ver os fãs a jogar a descobrir as surpresas. Ni No Kuni 2: Revenant Kingdom será lançado a 10 de novembro.
  13. A Focus Home anunciou que Call of Cthulhu estará disponível no final deste ano e agora apresentou um novo trailer do jogo, que foi revelado durante a E3 2017. Trata-se de um novo trailer onde podes ver cenários horripilantes e aventuras que Edward Pierce, o protagonista, terá ao longo do jogo. Sem dúvida que se trata de um trailer arrepiante, e se fores fã dos livros de H.P. Lovvecraft não podes perder. Edward Pierce é um detective que chega a investigar um estranho assassinato que decorre em Darkwater Island, em Boston.
  14. Para além da confirmação da data de lançamento de Knack 2 durante a E3 2017, a Sony apresentou 16 minutos de gameplay da sequela do original que foi título de lançamento da PS4. Como deves saber, Knack 2 decorre um ano após os acontecimentos do original e a sua história é focada na destruição do lar de Knack. Isto significa que neste jogo veremos Knack e os seus amigos a defender as suas terras contra uma nova invasão de Goblins. Neste gameplay vais ver um pouco dos cenários do jogo, para além de ficares com uma ideia de como são os novos movimentos que te ajudarão nos combates que enfrentarás. Podes também ficar com uma ideia de como funciona o modo cooperativo de Knack 2. Knack 2 foi revelado no PlayStation Experience 2016, e para surpresa de muitos, será lançado este ano. Segundo a Sony Knack 2 estará disponível a partir do dia 5 de Setembro.
  15. A produção do novo God of War para a PS4 continua de vento em popa como pudemos ver na conferência da Sony. O estúdio de Santa Monica da Sony trabalhar na nova aventura de Kratos, que desta vez vem acompanhado pelo seu filho. Numa entrevista com o GamesRadar, Cory Barlog, director do jogo, afirmou que estão a inspirar-se nas mecânicas de exploração da série The Legend of Zelda da Nintendo para o novo jogo. O objectivo da equipa é o de conseguir que os jogadores possam encontrar novas zonas dos cenários através da exploração. Barlog relembrou o caso das fissuras visíveis nas paredes dos templos da série da Nintendo que, depois de serem espancadas ou destruídas, deixam caminho livre para entrar em locais secretos. Segundo Barlog, a descoberta destes segredos não será algo obrigatório para avançar na história principal, mas será um aliciante para atrair os jogadores que gostam de jogos com a componente de exploração. Este é o efeito que o estúdio pretende conseguir com o novo jogo da série de Kratos, que terá que agir como pai para ensinar o seu filho a sobreviver num mundo frio inspirado na mitologia nórdica. Para isso ele irá contar com novas armas como seu machado e uma jogabilidade melhorada.
  16. Embora já se estivesse à espera depois de vários rumores, Wolfenstein 2: The New Colossus foi um dos grandes anúncios presentes nesta E3 2017. Durante o evento, a Machine Games, responsáveis pelo jogo, revelaram novos detalhes mais concretamente sobre o seu potencial argumental, que irá contar com até 3 horas de cinemáticas. De facto a produção contará com um elenco de cerca de 100 actores. "Temos um elenco tão numeroso e tantas cinemáticas, que em termos de narrativa é uma tarefa enorme," explicou Jens Matthies, director criativo do jogo, numa entrevista com o PCGamesN. "Era impensável de se fazer da última vez já que não tínhamos experiência," acrescentou. "A história é muito ambiciosa, e estamos muito orgulhosos dela," continuou elogiando também a formo como se misturam os vários elementos desta proposta que nos leva a uns Estados Unidos controlados pelos nazis. Tantas cinemáticas significa que teremos menos tempo de jogabilidade? Sobre esta questão Arcade Berg, um dos responsáveis pelo design do projecto, disse no site da Bethesda que, "O que de verdade faz destacar a Machine Games é que para além de fazermos jogos com uma narrativa muito sólida, deixamos espaço para a melhor experiência de jogo".
  17. No trailer que vimos na E3, e em comentários anteriores, já havia indícios de que Destiny 2 se focasse muito mais na história do que o jogo original, e agora os produtores da Bungie confirmaram que o jogo terá um enredo muito mais extenso do que os jogadores poderiam pensar. Segundo declarações de David Dague, da Bungie, a história de Destiny 2 será muito maior e haverá vários sub-enredos que estarão a acontecer dentro do jogo. Esta mudança aconteceu logo depois dos fãs se terem queixado por terem que recorrer a material extra jogo em sites ou aplicações para saberem mais sobre o universo de Destiny. "Terá mais missões da história, terá mais cinemáticas, o jogo vai-te levar para 4 novos e estranhos mundos que têm diferentes mistérios para desvendar e formas para realmente usufruírem da história dentro do jogo. Este foi um dos grandes pilares para nós na sequela," comentou Dague ao Gamespot. O lançamento de Destiny 2 está marcado para o dia 6 de Setembro na Xbox One e PlayStation 4. A versão PC será lançada semanas mais tarde, mais precisamente em Outubro.
  18. Shadow of the Colossus foi um daqueles jogos que ninguém estava à espera que a Sony apresentasse na E3 2017. O jogo que foi criado originalmente pela Team ICO e por Fumito Ueda, será lançado na PlayStation 4 no próximo ano. Shuhei Yoshida, presidente da Sony World Wide Studios, revelou mais detalhes sobre o jogo especificando que se trata de um remake em toda a sua essência e não de uma remasterização como inicialmente se pensou depois da apresentação na conferência de imprensa. "É um remake. Os conteúdos do jogo são os mesmos do original, mas todos os recursos estão a ser criados de novo," comentou Yoshida. O desenvolvimento está a cargo da Bluepoint, equipa que trabalhou nas remasterizações de ICo e Shadow of the Colossus lançadas na PS3. Uma vez que se trata de um remake, o jogo vai apresentar os mesmos conteúdos, no entanto irá contar com algumas mudanças para estar a par com a evolução da indústria em termos de controlos, de forma a tornar o jogo mais agradável de se jogar.
  19. A Capcom e a Sony juntaram-se para apresentar mais gameplay de Monster Hunter World e revelaram mais algumas informações sobre este novo jogo que marca o regresso da série às consolas caseiras. Segundo Ryozo Tsujimoto, produtor da série Japonesa, em Monster Hunter World terás enormes mapas abertos com transição ininterrupta entre áreas, graças ao poder das novas consolas. Tsujimoto disse também este é um mundo feito para dar a sensação que está vivo. Os monstros têm inteligência artificial avançada, interagem de diferentes formas com os cenários, até uns com os outros, e poderás jogar com outros jogadores sem ter de aceder a um menu especial. A qualquer momento, um jogador pode entrar na tua sessão sem qualquer interrupção. Os jogadores de todo o mundo jogam nos mesmos servidores e apesar das novidades, a Capcom não vai remover qualquer um dos elementos principais da experiência Monster Hunter. Monster Hunter World é um título na série principal, não é um spin-of como muitos sugeriam, e será lançado em 2018 na PS4, Xbox One e PC.
  20. Se tens visto os mais recentes vídeos de God of War já te deves ter perguntado por onde andam as armas clássicas de Kratos, as Blades of Athene/Chaos. Felizmente o director do jogo, Cory Barlog, explicou a importância de separar o personagem das suas emblemáticas ferramentas de destruição. "Estávamos a experimentar com muitas armas diferentes, muitas coisas diferentes," comentou Barlog em declarações ao GamesRadar. "Penso que queríamos criar uma identidade, porque para mim as espadas representam um tempo muito obscuro na vida de Kratos, não são apenas uma arma para ele, são a sua letra escarlate, são a marca de alguém que o enganou, que cometeu um erro. Poderoso, mas penso que também poderosamente carregado na sua emoção. Por isso penso que parte dele querer superar tudo isto é poder deixar as espadas para trás". As emblemáticas armas de Kratos foram concedidas pelos deuses, que eram insignificantes para o Deus da Guerra, por isso as espadas representavam anos de enganos, servidão e massacres. No entanto, deixar estes elementos é uma clara forma de refrescar a jogabilidade. "Dá-nos liberdade para experimentar o que realmente queremos fazer. Penso que o momento mágico com o machado foi, sinceramente, quando um programador e um designer de combate nos disseram ´eu tenho esta ideia incrível´", continuou Barlog. "Imediatamente a magia de lançar o machado, tendo-o cravado em qualquer parte do mundo, e depois chamá-lo, e logo a seguir jogar um pouco com isso. Dares-te conta de que é possível golpear as pessoas com isso, que se pode lançar por detrás delas, mover em frente delas, chamá-lo e golpeá-las nas costas". Barlog continuou dizendo que perceberam que a nova arma de Kratos era fenomenal, por isso decidiram focar os seus esforços no machado, deixando para trás as espadas. Durante a conferência da Sony na E3 2017, ficámos a saber que God of War será lançado no início do próximo ano.
  21. A Insomniac Games esteve presente na transmissão PlayStation Live, onde falaram sobre Spider-Man e a sua paixão em desenvolver o jogo, revelando alguns detalhes da história e sobre a versão para a PlayStation 4 base. Bryan Intihar, director criativo do projecto, disse que, apesar de terem mostrado Sipder-Man a 4K a correr na PS4 Pro, o jogo também está com um aspecto incrível na PlayStation 4 normal, pois ele mesmo joga essa versão no seu escritório. Intihar contou que a equipa está a trabalhar no duro na construção do mundo, as missões e a tomar nota dos comentários das pessoas sobre o gameplay revelado recentemente, pois sabem que têm uma grande responsabilidade para com os jogadores. Outro ponto é que se encontram a refazer diferentes coisas até que tenham a certeza de que são divertidas. O estúdio disse ser grande fã de Spider-Man, por isso querem respeitar o mundo e o personagem, mas ao mesmo tempo querem surpreender os jogadores. Eles explicaram que o melhor do herói é quando o mundo de Spider-Man choca com o de Peter Parker, situação que pudemos verificar no gameplay, no momento em que dá conta de que Martin Li é Mr. Negative. Sobre Martin Li, a equipa revelou que o vilão terá uma grande presença no jogo, embora também estejam incluídos mais personagem no enredo. Por exemplo Wilsonk Fisk e a capitã Yuriko Watanabe, que apareceram no vídeo gameplay apresentado na madrugada de segunda para terça. Os fãs podem esperar que o Homem Aranha tenha que resolver vários problemas de cada vez com diferentes vilões, tal como acontece na banda desenhada.
  22. Embora não tenha qualquer numeração à frente ou subtítulo, God of War para a PlayStation 4 será uma continuação de God of War III. Depois do final do terceiro jogo, Kratos apercebe-se que é imortal e que não pode morrer, entrando numa crise existencial por ter destruído uma civilização inteira. Os dois jogos estão separados por um número indeterminado de anos, mas sabemos que durante este período Kratos teve um filho chamado Atreus. Já sabemos que eventualmente Kratos viaja para a região da Escandinava, onde enfrentará um novo desafio. A explicação oficial é que todas as mitologias existem em simultâneo, contudo, estão separadas por regiões. Apesar do novo jogo ser uma continuação, Cory Balrog, o director do jogo, assegurou-nos que não será preciso jogar os anteriores para desfrutar da história. Claro que, aqueles que jogaram os anteriores, terão acesso a um pouco mais de conhecimento, mas foi dito que no início do jogo ninguém vai perceber claramente o que se está a passar.
  23. A Focus Home apresentou um novo trailer com gameplay de Vampyr. No vídeo em baixo podes dar uma vista de olhos pelas mecânicas deste jogo que será lançado e Novembro no PC, Xbox One e PlayStation 4. O vídeo foi capturado da versão PlayStation 4. Vampyr vai oferecer uma aventura que decorrerá na cidade de Londres no final da Primeira Guerra Mundial. No jogo iremos controlar um doutor que acabou por se tornar num vampiro. Nesta nova condição seremos dependentes do sangue humana para sobreviver.
  24. The Last of Us Parte 2 foi uma das grandes ausências da E3 2017. A sua presença era mais do que desejada pela maioria dos fãs da consola da Sony, mas contra tudo e todos a Naughty Dog deixou o jogo de fora. Neil Druckmann, um dos principais responsáveis pelo projecto, pediu paciência aos fãs justificando a ausência de The Last of Us Parte 2 porque queriam dar destaque a Uncharted: The Lost Legacy. The Lost Legacy estará à venda em Agosto, e por isso é de esperar que quando chegar às lojas a Naughty Dog começa a dar protagonismo a Elli e Joel, o par protagonista de The Last of Us e respectiva sequela. Quando a Sony terminou a sua conferência de imprensa a companhia confirmou que o PlayStation Experience 2017 iria decorrer nos dias 9 e 10 de Dezembro, poderá ser nessa altura que a Naughty Dog nos mostre novidades deste tão aguardado jogo.
×
×
  • Create New...