Jump to content
Notícia
  • Adquira já o seu VIP!

Always InFAMOUS

Membro
  • Content Count

    46
  • Joined

  • Last visited

  • WCoins

    0 [ Donate ]

Community Reputation

5

About Always InFAMOUS

  • Rank
    WebCheats
  1. Man me da um help com o bot de lol?
  2. então o bot executa tudo normal soq quando abre o lol o personagem não se mexe fica na base parado sem fazer nada
  3. Se estiverem com problema da tela preta é SÓ DAR ALT+ENTER que alterar a resolução igual ao do seu monitor
  4. O que adianta livrar o jogo de hacker agora ? o jogo está morto, combat arms de agora é só uma sobra do quele já foi
  5. Man me da um help com o bot de lol
  6. Project Giant Robot, jogo de Shigeru Miyamoto para o Wii U, foi cancelado. Em comunicado ao Polygon, a empresa diz que a decisão foi tomada "considerando a estratégia de desenvolvimento de produtos da empresa". Em Project Giant Robot, o jogador movimentaria o corpo e os braços segurando o GamePad para controlar um robô gigante. O título foi mostrado uma única vez, na E3 2014 - veja um gameplay aqui. A Big N anunciou o fim da produção do Wii U na última terça (31). The Legend of Zelda: Breath of the Wild será o último jogo da empresa para o console. Leia mais sobre Wii U
  7. Conteúdo do jogo está sendo publicado em fóruns 22/02/2017 - 9:58 - GUILHERME JACOBS Aparentemente, a versão de Wii U de The Legend of Zelda: Breath of The Wild vazou online através do 4chan. Segundo usuários do NeoGAF e Reddit, o ISO do jogo está rodando pela internet e, apesar de ainda não ser possível baixar para jogar, alguns conteúdos já vazaram. No momento, a mineração de dados feita no ISO resultaram em imagens de ícones das armas e itens do jogo e efeitos sonôros vazando. Uma arte da tela inicial do jogo também surgiu na internet. Por enquanto, nada de história, mas fica o alerta para quem se preocupa com spoilers. Os próximos dias podem ser perigosos. 1 de 38 The Legend of Zelda: Breath of The Wild leva Link para um mundo vasto, com diversas atividades disponíveis desde primeiro momento de aventura. O jogo foi premiado como o melhor da E3 2016, o melhor da Gamescom 2016, e será lançado para Wii U e Nintendo Switch em 3 de março.
  8. Jogo é lançado hoje para o Nintendo Switch e Wii U 03/03/2017 - 10:26 - GUILHERME JACOBS Hoje é o lançamento do Nintendo Switch e de The Legend of Zelda: Breath of The Wild - jogo que está sendo considerado um dos melhores de todos os tempos - e aproveitando o momento, a Nintendo fez uma palestra na Game Developers Conferece (GDC) falando sobre o desenvolvimento do projeto. A informação mais interessante que saiu da GDC foi que Breath of The Wild começou como um protótipo 2D totalmente jogável - e com os elementos de física do jogo final - que lembrava muito o The Legend of Zelda original. "Como você pode ver, isso é um Zelda 2D, mas nós usamos isso como uma forma de experimantar," disse o diretor Hidemaro Fujibayashi. "Então você pode dizer que esse é um protótipo legítimo de Breath of The Wild," ele concluiu, descrevendo o projeto como "muito nostálgico." A decisão de fazer o protótipo foi a facilidade de apresentar os conceitos e ideias do jogo final para a equipe. Também é interessante notar que o 2D está apenas na estética do protótipo. A física e todos os elementos de jogabilidade na verdade funcionam num ambiente 3D. Outros conceitos abandonados de Breath of The Wild também apareceram. Um deles, chamado The Legend of Zelda: Invasion, tinha alienígenas. Sério. The Legend of Zelda: Breath of The Wild leva Link para um mundo vasto, com diversas atividades disponíveis desde primeiro momento de aventura. O jogo foi premiado como o melhor da E3 2016, o melhor da Gamescom 2016. Ele está disponível no Wii U e Nintendo Switch.
  9. onsole ficou acima do PS4 e Wii U 07/03/2017 - 10:22 - GUILHERME JACOBS Através da Famitsu, os primeiros números de vendas do Nintendo Switch no Japão foram divulgados. Nos seus primeiros três dias no mercado, o console da Nintendo vendeu 330.637 unidades, uma ótima estreia para a plataforma. Para comparação, os consoles que tiveram a melhor estreia no Japão foram o GameBoy Advance (611 mil), 3DS (441 mil) e Wii (371 mil). Com os números do Switch, a nova plataforma da Nintendo ficou acima do PS4 (322 mil), PS Vita (321 mil), Wii U (308 mil), PSP (166 mil) e outras máquinas. Vale lembrar que alguns destes consoles saíram no fim do ano onde há diversos feriados, algo que o Switch não teve. Além disso, foi anunciado que The Legend of Zelda: Breath of The Wild vendeu 190 mil unidades nos seus primeiros dias no Japão.
  10. Console encerra sua vida útil com 13.56 milhões de unidades vendidas 27/04/2017 - 9:02 - GUILHERME JACOBS A Nintendo realizou nesta quinta-feira (27) uma reunião com acionistas falando de seu desempenho financeiro no ano fiscal de 2017 (abril de 2016 até março de 2017). Além de falar das vendas do Switch e do 3DS, a empresa também mencionou o Wii U. Como esperado com a chegada de um novo console, as vendas do Wii U caíram. A queda foi de aproximadamente de 77% ano-a-ano. 14.8 milhões de unidades de games da plataforma foram vendidas no período, uma queda de 46%. O dado mais interessante do relatório é que as vendas do Wii U no ano fiscal foram de 760 mil, e o total do console desde o seu lançamento está em 13.56 milhões. Esses são os mesmos números divulgados pela Nintendo depois do fim de 2016, o que significa que nos três primeiros meses de 2017, nenhuma unidade da plataforma foi vendida. Obviamente isso não inclui vendas por sites terceiros, como eBay e Mercado Livre. Com o fim da produção do Wii U, o console encerra sua vida útil com 13.56 milhões de unidades vendidas e Mario Kart 8 (8.31 milhões) como seu jogo mais vendido.
  11. Revelação do console virá na E3 2017 22/05/2017 - 17:04 - RAFAEL ROMER O Project Scorpio não terá suas capacidades técnicas limitadas pelo Xbox One, confirmou Mike Ybarra, vice-presidente da divisão de Xbox da Microsoft, em uma postagem no Twitter. “Desenvolvedores estarão livres para escolher como eles usarão as capacidades do Project Scorpio para games. Nós não temos requerimentos limitando quadros por segundo ou fidelidade gráfica”, escreveu o executivo. Seguir Mike Ybarra ✔@XboxQwik Developers are free to choose how they use the power of Project Scorpio for games. We have no requirements limiting framerate or fidelity. 20: 18 - 19 May 2017 [/url] 548548 Retweets 1.4151.415 favoritos Informações e privacidade no Twitter Ads Apesar de ainda não ter sido revelado oficialmente, a limitação do Scorpio era uma das maiores preocupações de jogadores, que viam com bons olhos a possibilidade do Xbox One “nivelar por baixo” novos games lançados para o Project Scorpio, que poderiam seus gráficos ou framerates limitados para rodarem em ambos sistemas. Com a afirmação de Ybarra, no entanto, a indicação é que desenvolvedores poderão usar diferentes configurações para títulos nas duas plataformas. Ainda assim, em uma série de tuítes publicados na sequência, Shannon Loftis, chefe do Microsoft Studio, rebateu a própria afirmação de Ybarra, lembrando que a lógica pode não se aplicar a jogos multiplayer online. “Em co-op, PvP e PvP, taxas de framerate misturadas não são um problema”, escreveu Loftis. “Mas tem situações competitivas, desenvolvedores podem tentar garantir que partidas tenham frames iguais”. 22 May Shannon Loftis ✔ @shannonloftis @The_CrapGamer Except in very specific situations. In coop, general pvp, pve - mixed framerates are no issue. 3 Seguir Shannon Loftis ✔@shannonloftis @The_CrapGamer In competitive (tourney qualifier e.g.) situations, devs will try to ensure matches have equal frames. Sorry for confusion. 10: 44 - 22 May 2017 66 Retweets 1111 favoritos Informações e privacidade no Twitter Ads Na prática, por tanto, a decisão de limitar ou não taxas de atualização de quadros no Project Scorpio deve ficar por conta dos próprios desenvolvedores, mas, ao menos em jogos online, é possível, por exemplo, que tenhamos jogos 60 FPS no Scorpio sendo rebaixados para 30 FPS em confrontos contra donos de Xbox One. O aparelho tem lançamento previsto para 2017, mas seu preço e sua aparência ainda não foram divulgados. A revelação completa virá na E3 2017, de acordo com Phil Spencer, chefe do Xbox. Leia mais sobre Project Scorpio
  12. O RPG Dragon's Dogma: Dark Arisen ganhará novas versões para o PlayStation 4 e Xbox 4 no segundo semestre deste ano, anunciou oficialmente a Capcom nesta terça-feira (23) em uma postagem no Facebook. O game deve desembarcar nos consoles no “outono” do hemisfério norte, período que equivale ao meses de setembro, outubro e novembro. Os lançamentos farão parte das comemorações do aniversário de cinco anos do título, originalmente lançado para PlayStation 3 e Xbox 360 em abril de 2013. Em janeiro do ano passado, o game foi anunciado para PCs. 1 de 137 Dragon's Dogma: Dark Arisen inclui todo o conteúdo de Dragon's Dogma, mais um reino subterrâneo novo para os jogadores explorarem. Quem possuir o Dragon's Dogma original pode exportar seus dados salvos anteriormente para continuar sua jornada em Dark Arisen.
  13. 23/05/2017 - 17:12 - GUILHERME JACOBS A Bandai Namco divulgou nesta terça-feira (23) a abertura de Tekken 7, próxima edição de sua aclamada franquia de jogos de luta. O vídeo é dirigido por Shinji Aramaki (Space Pirate Captain Harlock, Halo Legends). 1 de 21 Recentemente, também foram divulgados os requisitos mínimos e recomendados para jogar Tekken 7 no PC. Saiba se seu computador consegue rodá-lo aqui. Tekken 7 terá design de personagens feito por cinco artistas diferentes: Mari Shimazaki (Bayonetta), Yusuke Kozaki (Fire Emblem Awakening, No More Heroes), Ninnin (Duel Masters) e Kenichiro Yoshimura (Anarchy Reigns). Entrevista: Conversamos com Katsuhiro Harada, produtor da franquia Tekken O jogo será lançado para PlayStation 4, Xbox One e PC no dia 2 de junho e estará no EVO 2017. Leia mais sobre Tekken
  14. Convencer o mundo de que o Scorpio é uma boa ideia 24/05/2017 - 16:35 - GUILHERME JACOBS Falta menos de vinte dias para a E3 2017, e poucas empresas estão cercadas de interrogações como a Microsoft. Enquanto a Sony parece estar numa situação confortável e deve continuar na sua mesma estratégia, e a Nintendo tem um caminho claro pela frente conforme continua construindo a biblioteca do Switch, a única certeza que temos no lado da turma do Xbox One é de que eles vão tentar convencer o mundo a comprar o Project Scorpio, versão mais poderosa do seu console atual. Para fazer isso, a Microsoft vai enfrentar uma série de desafios. A ideia de versões mais poderosas dos consoles, uma "smartphonização" do mercado, ainda não foi realmente testada. Por toda a preocupação gerada pelo PS4 Pro antes do lançamento, a chegada da plataforma mostrou que tudo isso foi em vão. Sim, Horizon Zero Dawn é ridiculamente lindo no Pro, mas a versão padrão ainda é impressionante. O pulo gráfico da Sony existe, mas não a um ponto de prejudicar fãs e desenvolvedores. Entretanto, a diferença do Xbox One para o Scorpio é bem mais significativa. Enquanto a CPU do PS4 tem oito núcleos Jaguar em 1.6GHz, o Pro aumenta isso apenas para 2.1GHz. Já o One a mesma quantidade, rodando a 1.75GHz. O Scorpio vai levar isso para oito núcleos x86 customizados em 2.3GHz. O PS4 Pro tem a mesma quantidade de memória RAM do original, aumentando apenas a quantidade de gigas por segundo. Já o Scorpio tem 12GB de memória, comparado a 8GB do One. Podemos continuar isso falando de outras especificações técnicas, mas a ideia é clara. São quatro vezes mais poder gráfico. E isso tudo traz dois grandes problemas que devem ser enfrentados pela empresa de Phil Spencer. Em primeiro lugar, temos o preço. O Scorpio já foi descrito pela Microsoft como "premium." O que isso significa? Não será uma surpresa se o console for lançado custando US$ 599 ou até mais, dependendo do armazenamento (2TB?) e acessórios (Elite Controller?) que vierem na caixa. Supondo que isso aconteça, a Microsoft precisa usar a E3 para justificar o alto custo e deixar claro qual é o objetivo do produto. O que não pode acontecer é uma tentativa de esconder o preço. É preciso deixar bem claro que tipo de console está sendo anunciado, e então convencer o público de que isso não é um absurdo. Jogos de qualidade que utilizam bem as capacidades do hardware são, talvez, a melhor forma de silenciar essa dúvida. Enquanto esse problema fala do relacionamento com o consumidor, o outro trata dos desenvolvedores. Todos os jogos do Scorpio também precisam ser lançados no Xbox One, um console significativamente mais fraco. Isso apresenta uma dúvida interessante para os estúdios. Se você fizer um jogo que aproveita todo o poder da nova plataforma, será que isso significa que a versão do One será muito inferior, pelo menos visualmente? O oposto também pode acontecer. Um jogo que roda perfeitamente liso no One pode não aproveitar bem o Xbox mais poderoso. A Microsoft já deixou claro que as versões para o Xbox One dos jogos não servirão como limites para o Scorpio. Os estúdios poderão usar os recursos de desenvolvimento como bem entenderem. Mas é preciso usar o palco mais importante dos eventos de games para deixar claro que o novo console é um ambiente tranquilo para os desenvolvedores, e isso pode ser feito simplesmente mostrando diferentes tipos de jogos, feitos por diferentes empresas, das pequenas às grandes, rodando tanto nas duas plataformas. Há um padrão aqui. Por mais incrivelmente óbvio que isso seja, os caminhos levam ao mesmo destino: jogos. A Microsoft tem dado um show quando o assunto é serviços. Nos últimos meses, o Games With Gold tem oferecido jogos mais atraentes do que a PlayStation Plus, e coisas como o EA Access e agora o Game Pass são elementos que destacam o Xbox One em relação aos competidores. Isso ajuda, mas são games que ajudam as pessoas a entrar e continuar num ecossistema de consoles. Como o sumiço das Steam Machines mostra, o público de consoles não será movimentado apenas por hardware. Eles querem sentar, ligar um aparelho e jogar bons jogos. 60 milhões de unidades do PlayStation 4 foram vendidas por essa razão, enquanto as estimativas do Xbox One - que não são oficiais, já que a Microsoft esconde os números oficiais há anos - são baixas. Só no primeiro semestre de 2017, o console da Sony recebeu Gravity Rush 2, Persona 5, Horizon Zero Dawn, Yakuza 0 e NieR: Automata. Nenhum destes títulos têm avaliação abaixo de 80 (via Metacritic) e o único que marcou o início de uma nova franquia (Horizon), já se tornou uma das principais marcas do PlayStation. Já a Nintendo lançou um novo console que já conta com um dos jogos mais bem avaliados de todos os tempos e terá muitos mais exclusivos ao longo do ano, como ARMS, Splatoon 2 e o certamente gigante de vendas Super Mario Odyssey. Enquanto isso, o único exclusivo da Microsoft lançado no começo deste ano foi Halo Wars 2, que é um bom jogo, mas nem entrou nos 10 mais vendidos do mês em que foi lançado nos EUA, o principal mercado do cenário mundial. O Xbox One precisa de jogos de peso. O Project Scorpio vai ser lançado com um novo Forza, uma ótima arma para o console, mas é preciso ir além quando a competição está trazendo seus melhores produtos para as prateleiras. O que a Microsoft precisa é de algo que traga pra o One/Scorpio o peso que Halo trouxe para o Xbox original e Gears of War trouxe para o 360. Sim, temos Crackdown 3 e Sea of Thieves, mas pelo que vimos, até agora é difícil depositar todas as fichas nestes jogos. Com o cancelamento de Scalebound, Phil Spencer e sua turma precisam de uma nova bandeira. Franquias - de preferência mais de uma - que sirvam como símbolos da cultura e ecossistema Xbox. Atualmente, eles não têm isso. E não há lugar melhor para mudar isso do que a E3 2017. Phil Spencer já garantiu que o investimento em exclusivos está aumentando, e o mundo todo estará olhando, no domingo, dia 13 de junho, para ver os frutos disso. A Microsoft tem feitos movimentos muito inteligentes desde a saída de Don Mattrick. A retrocompatibilidade, o Xbox One S e tantas outras decisões que ajudaram a reverter completamente a animosidade que existia em 2013. Eles levaram a bola até o gol. Ela agora está nos pés do Scorpio. Tudo que resta é marcar um golaço.
×
×
  • Create New...