Jump to content
Notícia
  • Junte-se ao clube de Membros VIP e desfrute benefícios

Search the Community

Showing results for tags 'série'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Anunciantes
    • Advertise here
    • silvaBR Cheats
    • Astaroth Medium
  • ################## WEB CHEATS ##################
  • Anúncios/Eventos
    • Regras
    • Anúncios
    • Eventos do fórum
  • Feedback & Suporte
    • Tutoriais WC
    • Suporte
    • Sugestões
    • Denúncias e Reclamações
    • Depósito
  • WebCheats Premium
    • Trackers & Warez
    • Download
    • Cracking & Serviços Pagos
    • MarketPlace
    • Conteúdo Adulto
    • Taverna WebCheats Premium
    • WebCheats Premium - Lixeira
  • Shooter Zone
  • RPG/MOBA Zone
  • Outros Games Zone
  • Design Zone
  • Info Zone
  • Video Games Zone
  • ################## WEB CHEATS ##################
  • Entretenimento & Diversão
  • 【FREE FIRE】▄︻┻┳═一's Fórum do Clube
  • teste's Tópicos

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


About Me


Discord

Found 13 results

  1. A nova temporada de American Horror Story, que será um crossover entre Murder House e Coven, será lançada dia 12 de Setembro, no canal FX. Hoje saiu um trecho do Trailler oficial, o completo, segundo boatos, sairá amanhã. Confira: E aqui, um vídeo com os teasers que foram lançados até agora:
  2. Mais uma bola dentro da Netflix. “Desencanto” é a nova série dos produtores Matt Groening (Simpsons) e Josh Weinstein (Futurama), que deverá ser lançada já em agosto deste ano. As primeiras imagens foram divulgadas ontem e a série deverá ter 10 episódios. A história se passa no reino medieval de Dreamland, onde a jovem e beberrona princesa Bean, seu fiel Elfo e sua “personal demon” Luci vivem uma série de encontros com todo tipo de criatura como ogros, trolls, harpias e outros. Confira as imagens abaixo: [spoiler=Imagens] *Achei sensacional* Para quem quiser assistir link logo abaixo: [Hidden Content]
  3. A Netflix inovou com a nova série de animação Final Space, informou o CBM. A série é uma das produções de maior sucesso do canal nos Estados Unidos, acumulando mais de 20 milhões de telespectadores em todas as plataformas em que foi exibido. Final Space faz parte de um bloco de animação do TBS nos EUA. A trama é uma saga espacial intergaláctica que acompanha o astronauta Gary e seu melhor amigo Mooncake, o destruidor de planetas. Os dois embarcam em diversas aventuras em uma missão para descobrir o mistério por trás do “Final Space”, um lugar onde o universo inteiro acaba. Final Space ainda é inédito no Brasil. Minha opinião: com toda certeza é ótimo para quem já gosta de Ryck and Morty, resumindo aqui eu de fato amei essa animação.
  4. Quem acompanha o Netflix, com suas dezenas de séries e filmes de produção própria, certamente já ouviu falar de Black Mirror. E se não conheceu ou assistiu a um dos episódios (não sequenciais), certamente já viu pelas redes sociais a exclamação “Isso é tão Black Mirror!” em contextos descrevendo a tecnologia sendo usada de maneira controversa no cotidiano. Quando a polêmica choca e diverte E por falar em controvérsia, esse é o tempero da série. Escrita por Charlton Charlie Brooker, aclamado escritor e comediante britânico, a abordagem de Black Mirror é de incomodar e alertar: Com uma pegada SCI-FI, um quê de thriller psicológico e sobretudo altas doses de sátira aos costumes atuais, Black Mirror não te deixa confortável. É aquela série que você começa ansioso, fica surpreso, estupefato e termina incomodado. Mas esse incômodo é um misto de fascínio. A série cativa pela controvérsia de suas mini estórias, que não são interligadas (você pode assistir os episódios na sequência que quiser, pois cada um tem uma trama diferente). A crítica, lógico, rasgou elogios pela ousadia e inovação da série, quando de seu lançamento (inicialmente para a tv britânica). A Netflix, por sua vez, percebendo o sucesso evidente da série, em especial pelo ineditismo da primeira temporada, já encomendou as sequências seguintes e com isso já seguimos com quatro temporadas, embora a última não tenha tido uma recepção tão calorosa quanto foi com a primeira. O ponto alto da série é que a ambientação dos episódios ocorre no presente tecnológico em que já vivenciamos, ou num futuro próximo. E isso assusta: as tecnologias usadas em alguns episódios ou já são parte de nosso dia-a-dia ou serão muito factíveis a curto prazo. A pitada de sátira com o comportamento humano atual, misturada com a pressão do incômodo psicológico e o excesso de tecnologias que nos cercam abre ao espectador uma pergunta evidente: para onde a humanidade caminha? Cada episódio um universo próprio O primeiro episódio (The National Anthem), chocou a mostrar uma hipotética Inglaterra sofrendo com um dilema moral de seu Primeiro-Ministro, ao ter que praticar atos sexuais (bizarros obviamente) em cadeia nacional, a mando de um grupo de sequestradores de uma princesa real. O choque do enredo choca mais ainda por se tratar de uma situação que atualmente seria plenamente possível (e trágica inclusive). O desfecho mostra a profundidade que a série quer mostrar ao espectador e de fato mostra a que veio. Em White Bear (segunda temporada), vemos a tragédia humana virar atração, no melhor estilo de reality show com uma pitada de moralismo de Estado quando a protagonista acorda num local em que ela não se lembra de nada nem de si mesma e é obrigada a fugir de um grupo que a persegue, tendo que pedir ajuda a algumas pessoas que não são confiáveis e tendo inclusive que lidar com um grupo de espectadores que a acompanha em seu desespero munidos de câmeras celulares. O fim do episódio mistura indignação e perplexidade sobre quais eram os propósitos das perseguições à protagonista. A terceira temporada nos trouxe um episódio (Nosedive) que brilhantemente mostra uma questão que se não é realidade em nossas vidas, muito possivelmente será e quiçá na China já esteja se tornando uma parcial realidade, ainda que em testes: a classificação da reputação dos cidadãos de forma digital. O episódio foca o desespero de uma mulher em ter uma boa nota nas redes sociais (o que naquele universo do episódio significaria ser popular, ter melhor crédito e status social), e o que pode acontecer com quem entra de mergulho nessa busca desenfreada por reconhecimento. Se observarmos ao nosso redor, a sociedade meio que já caminha de alguma forma para essa realidade, motivo de alarme e questionamentos sobre como nos relacionamos nas redes sociais. Por fim, um episódio marcante da quarta temporada e que inclusive chegou a ser cogitado de virar um spin-off foi uma simulação de série SCI-FI dos anos 60. Com cabelos estilosos e colorido característico, USS Callister é um episódio de fascínio visual, onde temos um capitão de nave espacial desbravando o espaço com sua filha tripulação. O que ninguém sabe (ou sabe, o que é pior de tudo), é que aquele universo à la Star Trek 60’s não passa de uma fantasia megalomaníaca de um programador que extrapola os limites do socialmente aceitável para manter uma questionável conquista espacial. A mensagem de Black Mirror Como brevemente mostrado, num apanhado por amostragem, fica evidente que cada temporada criou uma variedade de contos, das mais diversas roupagens e enredos, mas em todos a tecnologia é vista como potencialmente nociva se não bem utilizada. Esse é o propósito de Black Mirror: mostrar que presente altamente tecnológico e o futuro não tão distante podem ser ao mesmo tempo fascinantes e nocivos para a sanidade mental. Tudo já está entre nós, ao nosso alcance e conectado. E isso é tão Black Mirror! E aí, assiste ou já assistiu Black Mirror? O que achou? Fonte: Redação PTI
  5. Bom, terminei de assistir a primeira temporada da serie E já posso dizer que é uma das melhores da netflix E já irei começar a 2temporada Bom, o que vocês acharam dessa serie?
  6. Eu curti, achei interessante pois eles conseguem prender a atenção do começo ao fim. Em cada episódio, deixam algo pendente para o próximo, fazendo com que a pessoa assista para descobrir o desfecho. Pelo menos eu tive esse feeling. Recomendo a série. Fala basicamente sobre um golpe a casa da moeda da Espanha, onde foi estudado, revisado e planejado por anos para que seja efetuado com sucesso. A equipe é clinicamente selecionada por um homem que se auto-denomina Professor tendo a sua identidade ocultada sem nenhum antecedente criminal o faz com que ele seja um fantasma perante sua equipe. A genialidade do Professor para escolher sua equipe e executar o golpe com maestria é excepcional. Cada integrante tem uma habilidade peculiar, formando uma equipe forte e eficiente. Mas e vocês? Quem já assistiu, oq achou? Comentem aí, vamo agitar essa área.
  7. Full HD https://www.facebook.com/video.php?v=321842378317689
  8. [CENTER][B][SIZE=5]The Spoils Of War (Os Espólios da Guerra)[/SIZE][/B][/CENTER] Jaime e Bronn saem do Jardim de Cima, sendo que Jaime mantém vigilância constante de um enorme trem de pilhagem com vagões repletos de lingotes de ouro, sacos de moedas, etc. Jaime diz a Bronn que tudo é para o Banco de Ferro de Bravos, e que os Lannister sempre pagam as suas dívidas. Juntamente de Bran, Littlefinger diz que ele está lá para protegê-lo e para responder a qualquer coisa que ele precise perguntar. Ele teria salvo sua mãe se ele pudesse e ele fará qualquer coisa pelos seus filhos. Ele diz que só pode imaginar o que o Bran passou e o quanto deve ser difícil ter que voltar para casa novamente e encontrar esse caos no mundo, Bran diz que o caos é uma escada, seu afeto e distanciado. Mais tarde, Bran fala com Meera. Meera informa que ela vai sair para voltar para Atalaia da Água Cinzenta, porque quando o Exército dos Mortos vier ela quer estar com sua família. Tudo o que Bran diz é um ‘obrigado’ e Meera fica muito chateada, isso é tudo o que ele tem a dizer? Ela percebe o que aconteceu com ele (ele é o Corvo de Três Olhos) e ela diz a Bran que ele morreu naquela caverna. Brienne suspeita de Littlefinger quando ela o observa sorrindo enquanto ele vê Meera indo embora. Ela diz a ele que se ele tentar prejudicar qualquer um dos filhos Stark que ela vai cortá-lo ao meio. Em Dragonstone Jon leva Dany, Missandei e alguns dos guardas Dothraki para uma caverna onde se encontram com Davos. Com as tochas, eles seguem o túnel até uma profunda caverna subterrânea e podemos observar que as paredes e o teto da caverna são cobertos ??com uma camada de dragonglass. Jon diz que isso é tudo o que eles podem precisar e que ele está muito feliz com seu progresso. Dany pega uma tocha e começa a entrar mais profundamente na caverna sozinha. Todo mundo começa a segui-la, Jon aconselha ela a não continuar, pois não é seguro. Ela finalmente entra em uma caverna menor que tem uma parede de dragonglass e há uma espiral esculpida na rocha negra lisa. Eles se movem para o espaço para encontrar mais espirais e padrões mais fascinantes como a arte aborígene – as imagens replica símbolos que vimos ao longo da série. Tyrion e Varys entram na caverna para informar a Dany que tomaram o Casterly Rock, mas nenhum deles parece feliz. Dany fica furiosa quando ouve as notícias sobre o que aconteceu. Ela diz a Tyrion que eles perderam Dorne, as Ilhas de Ferro e o Casterly Rock devido à sua estratégia. Talvez ele realmente não queira machucar seus inimigos (sua família) depois de tudo? Ela diz que quer levar seus dragões para o Fortaleza Vermelha e então pergunta a Jon o que ele acha que ela deveria fazer, já que ela está em uma guerra e nitidamente está perdendo. Ele diz a ela que se ela levar os seus dragões para queimar castelos e cidades, então ela não é diferente dos outros que vieram antes dela. Para continuar lendo, agradeça. [HIDE-THANKS]Arya chega aos portões de Winterfell, mas os guardas se recusam a deixá-la entrar, eles dizem que Arya Stark morreu há muitos anos, quando ela se identifica. Por último, eles consideram que não terão problemas se ela é quem ela diz, então eles a deixam entrar. Os guardas discutem sobre quem deverá comunicar Sansa (Arya fica chocada ao ouvir a notícia de que ela está viva e a única no comando enquanto Jon está ausente) e enquanto eles estão discutindo, ela se esconde. Os guardas estão com Sansa e dizem o que aconteceu, dizendo que encontrarão Arya. Sansa diz que não precisa, ela sabe onde Arya foi. Ela vai encontrar Arya na cripta observando a estátua de seu pai. Sansa diz a Arya que Bran está em casa também, mas Arya diz que algo está errado. Sansa e Arya vão até Bran, Bran conta a Arya que a viu na encruzilhada, pensou que ela poderia ir a King’s Landing (ou Porto Real). As duas, então, veem a adaga de aço valiriana e perguntam onde ele conseguiu, ele informa que é de Littlefinger e que ele deu a ele porque era o único que costumava tentar matá-lo depois da queda dele. Ele então o entrega a Arya, dizendo que não quer, não vale a pena para um aleijado. Sansa observa a troca, chateada por ele não ter dado a ela. Em Dragonstone Davos e Jon estão caminhando pela praia e Davos pergunta a Jon o que ele acha de Dany, sugerindo que Jon é atraído por ela. Jon diz a ele que não há tempo para pensar sobre essas coisas. Eles então vêem um navio Greyjoy à distância – o navio com Harrag e Theon Greyjoy. Eles chegam à costa e Theon pergunta a Jon se Sansa está bem – Jon diz a ele que sim, mas depois o puxa para perto e diz-lhe o que Theon fez por ela é a única razão pela qual ele não vai matá-lo naquele momento. Eles perguntam a ele sobre Yara e quando eles ouvem que Euron a raptou, eles perguntam por que ele não levou Theon também? Harrag acha que é uma boa pergunta e olha para Theon à espera de uma resposta. Jaime e Bronn passaram o dia protegendo o ouro às margens do rio Blackwater. Em um certo ponto, eles ouvem o que parece quase um maremoto, as ondas do oceano fazem barulho, mas eles estão longe de uma praia. O ruído cresce mais alto e, de súbito, vê uma multidão de Dothraki em pleno galope correndo em direção a eles, gritando por sangue. Bronn diz a Jaime para voltar a King’s Landing e Jaime diz que não vai deixar seu exército. Drogon então sai das nuvens, Dany montando nele. Ela se aproxima e grita ‘Dracarys’. O fogo de Drogon explode a linha de Lannister, muitos soldados de infantaria, oficiais montados e vagões cheios de ouro e comida. Jaime sabe que estão condenados se eles não fizerem algo contra Drogon, ele informa todos os arqueiros que são deixados para alinhar seus tiros. As flechas se dirigem para Dany, Drogon a protege – as flechas voam como dardos de Nerf. Jaime então percebe que a balista de guerra de Qyburn está em um dos vagões – e ele não pode dispará-la com apenas uma mão, então ele diz a Bronn para ir buscá-la. No caminho para o vagão, Bronn corre para alguém que é um lutador melhor do que ele. Dickon Tarly acaba salvando Jaime. Bronn acaba escondido em um vagão, o soldado Dothraki finalmente o encontra e sobe com ele, uma vez que seus olhos se ajustam à iluminação ele vê Bronn apontando a balísta de guerra diretamente para ele – ele o atira e o mata. Bronn então puxa a lona do vagão e começa a recarregar a arma. Tyrion, em seguida, aparece acompanhado por guarda-costas e observa todo o campo de batalha. Daenerys está em cima de Drogon enquanto ela está examinando a cena e quase é acertada pela arma, e percebem que Bronn tem algo que pode prejudicar o dragão. Enquanto Bronn está recarregando (um trabalho para dois homens), Drogon começa a se dirigir para ele. Bronn acaba recarregando no tempo e puxa o gatilho, o parafuso atinge Drogon perto do ombro. Uma vez que Drogon sai, ele está perto do vagão e olha para Bronn. Bronn já sem esperanças, sai do vagão. Drogon derruba o vagão e a balista de guerra, Bronn escapa do fogo por muito pouco. Daenerys diz que o projétil atingiu Drogon em um lugar que não causou nenhum dano real. Jaime não sabe que Tyrion está nas proximidades, ele está observando Drogon, que pousa perto do rio. Dany sai e tenta desalojar o arpão. Jaime vê tudo isso e percebe que estão a apenas algumas centenas de metros de distância, distraídos e vulneráveis. Ele poderia ganhar esta guerra em uma única corrida. Um dos nossos personagens favoritos está prestes a morrer. Mas qual deles? Jaime tira seu cavalo, Tyrion vê “Oh, seu idiota, seu idiota maldito” Dany arranca o arpão livre das balanças e joga-o de lado. Ela então se vira e vê Jaime chegar. Drogon então o vê também e quando o fogo começa a sair de sua boca, Bronn galopa e sai de sua sela, atacando Jaime fora de seu cavalo e ambos caem no rio. Embaixo d’água e cercados por homens afogados que flutuam ao lado deles, olham para cima e enxergam as chamas acima da superfície. Jaime olha para baixo e vê soldados mortos presos no fundo, com o peso das suas armadura segurando-os. [/HIDE-THANKS] [B]O script estarei postando na área VIP.[/B] @Augusto [B] Abraços.[/B]
  9. Adoradores de South Park – eu incluso – essa é pra vocês! A nota temporada da série já está com data de estreia marcada no Comedy Central! A estreia da 21a temporada será dia 23 de agosto de 2017 nos Estados Unidos. Ainda não se sabe se ela vai tratar de apenas um tema como a última temporada, que parodiou as eleições presidenciais nos Estados Unidos e a posterior eleição de Donald Trump, incluindo alguns temas paralelos, como os haters da internet por exemplo. “A SÉRIE PERMANECE TÃO URGENTE E RELEVANTE HOJE COMO NO DIA EM QUE ESTREOU” Os criadores do desenho, Trey Parker e Matt Stone, devem falar algo em breve. Sinceramente? Espero que não seja assim, achei a temporada anterior a mais fraca de todas. Outra informação divulgada é que até o momento a dupla e o Comedy Central chegaram a um acordo para exibir até a 23a temporada, então teremos South Park garantido até 2019. “A série permanece tão urgente e relevante hoje como no dia em que estreou”, disse a emissora. Foto: Divulgação/Internet http://rocknoize.com.br/nova-temporada-de-south-park-ja-tem-data-de-estreia/
  10. A HBO está a todo vapor promovendo a sétima temporada de Game of Thrones durante esta semana. Na segunda-feira tivemos novas imagens promocionais. Na terça, tivemos o primeiro pôster com personagem na arte. E nesta quarta-feira, fomos agraciados com o primeiro trailer da nova temporada, que está repleto de cenas grandiosas e enigmáticas. Como tradição, analisaremos os principais frames do vídeo divulgado, a seguir: De todos os trailers promocionais de Game of Thrones, este provavelmente foi o mais cirúrgico em termos de manter os segredos da trama. Com tanta informação sendo compartilhada durante as gravações, essa acaba sendo uma escolha mais do que acertada: O melhor da temporada veremos nos sete episódios disponíveis a cada semana a partir de 16 de julho. É claro que sobra muito pouco para ser comentado nesta análise frame a frame, mas se tratando de Game of Thrones, um pouquinho já diz muito. Na primeira imagem, vemos a rainha dos Sete Reinos caminhando em direção a um grupo de empregados Lannister, em armaduras negras e carmesim. Deliberadamente vemos pouco sobre a reunião que está acontecendo ali, com a câmera desfocada e Cersei (Lena Headey) escondendo os reunidos com sua silhueta. Com um manto de inverno, e um impressionante mapa de Westeros no pátio da fortaleza, Cersei é a primeira a não poupar frases de efeito sobre sua atual situação. Enquanto ela fala sobre os inimigos que estão em todos os lados, ela também faz questão de lembrar o tempo todo que ela e Jaime são os últimos da dinastia, que estão sozinhos, e que derrubarão todos que estiverem em seu caminho. Parece que já ouvimos isso muitas outras vezes, verdade seja dita. Mas é o que temos. Cersei fala sobre os inimigos que estão a leste, oeste, sul e norte, enquanto vemos em cena grandes forças armadas, como Verme Cinzento liderando os Imaculados, Euron e seu Silêncio, e Arya que sem dúvidas deve estar tentando encontrar o caminho de volta para casa. A MESA PINTADA Em um famoso salão de estratégias, vemos a câmera passeando sobre Duskendale (ou Valdocaso) e Rosby, ambos situados nas Terras da Coroa. Também vemos rapidamente Vale of Arryn (Vale de Arryn), Castle Black (Castelo Negro) e Eastwatch-by-the-Sea (ou Atalaialeste-do-Mar), para ilustrar os inimigos de Cersei que estão por todos os lados do mundo. Mais do que isso, a cena revela que um novo alguém agora ocupa a Sala da Mesa Pintada em Pedra do Dragão. Há muitas maneiras até um pouco óbvias que podemos ler esse mapa (tão bonito) que Cersei mandou pintar. Temos o fato de que ele é grande demais, mas megalomaníaco o bastante para atender aos critérios de alguém como Cersei. Temos o fato de que ela pisa por ele para traçar estratégias. Temos o fato de que ela e Jaime estão sozinhos (ou parecem estar) tomando decisões por um reino inteiro. Temos o fato de que ele é muito menos detalhado do que aquele que agora está em posse de Daenerys, ele é plano, sem nuances, algo sob medida para alguém que tem uma visão bastante deturpada sobre o mundo e sobre as pessoas que o habitam. OS LANNISTERS Eu não me recordo de ter visto Cersei tão confortável em uma reunião na Sala do Conselho. Ela definitivamente está pronta para qualquer coisa. Traçando paralelos entre as jornadas de Cersei e Daenerys, é como se elas fossem as únicas pessoas no reino fortes o bastante para se enfrentarem. Se Benioff, Weiss, Cogman e Hill acertarem o tom, um possível diálogo entre as duas para esta temporada tem tudo pra ser o melhor já escrito para a série. Em seguida, temos imagens dentro da Sala do Trono, agora sob domínio Lannister. Nas cenas, é possível perceber que a rainha, ao lado de Jaime (Nikolaj Coster Waldau), Qyburn (Anton Lesser) e Montanha (“Thor” Björnsson), está recebendo algum requerente. Apostamos todas as nossas fichas em Euron Greyjoy (“Pilou” Asbæk) que com certeza estará interessado em se aliar ao lado negro da força. E esse encontro entre Jaime e Euron, hein? Dois regicidas, mas apenas um com meia dúzia de histórias sobre ética e heroismo pra contar. A quase resignação de Jaime nessas cenas é com certeza uma das partes mais interessantes de se observar. Ele teme Cersei? Ele teme Euron? Ele tem um plano? Ele também está de luto pelos filhos? Como será o Jaime nesta reta final da história idealizada pela HBO? Essa geração da Casa Lannister é tão simbólica para a história de Westeros que faz com que o símbolo do leão diga muito quando está em cena. Eu poderia dizer que talvez essa seja a primeira vez que um personagem sentado no trono parece ser maior e mais importante do que o trono em si. Observando cada detalhe do figurino da Cersei, a posição de suas mãos e o semblante reagindo as notícias de Euron, tudo já é bastante icônico. Não há muito o que falar sobre o Montanha a essa altura do campeonato, mas o look do dia está muito bom, agora que a Guarda Real da Cersei usa um novo emblema, com o formato da coroa dela. Fora isso, são dois os membros da Casa Clegane vivos. Fica essa questão. Tyrion (Peter Dinklage) cruzou o mundo e viveu um bocado de histórias dignas de canções. De volta para Westeros, será que ele se sentirá em casa? Quais serão as próximas motivações dele? É engraçado pensar que Tyrion, Cersei e Jaime estejam exatamente onde Tywin gostaria que estivessem. Soberanos, implacáveis, necessários. O olhar de admiração e medo que vemos em Tyrion (Peter Dinklage) é importante. Embora tenhamos visto os dragões crescerem, em Westeros eles não só são uma novidade, como muitas das pessoas que ali vivem irão conhecer os dragões em sua forma adulta. Sempre tarefa difícil extrair um bom frame com os dragões em movimento, mas aí estão, Drogon, Rhaegal e Viserion voando livres pelas ilhas de Pedra do Dragão, a locação mais esperada da temporada. Drogon partiu após matar a criança meereenesa Zalla, e Rhaegal e Viserion passaram dois anos presos, apenas para serem libertados como armas para vencer a guerra contra os escravocratas. O que esses dragões sabem sobre o mundo, e quantas outras Zallas sofrerão o mesmo destino da primeira? Sinto que teremos algumas tragédias neste sentido. Temer o Rei da Noite é muito fácil. Game of Thrones sempre foi sobre o inesperado. DAENERYS ESTÁ DE VOLTA Daenerys abrindo os portões do castelo em que nasceu pela primeira vez. Talvez essa também seja a nossa primeira vez, onde poderemos ver uma Pedra do Dragão diferente, com mais recursos, sem a trilha sonora, fotografia e humor “do rei errado”, que não gostava de estar ali. Com um fascínio parecido ao de Tyrion, Dany se emociona ao chegar no lar ancestral de sua família, pela praia, uma maneira muito bonita de começar essa nova fase. Ela se ajoelha, sente a temperatura e textura do solo e da areia com as mãos, enquanto ouvimos ela dizendo que nasceu para liderar o continente. Todo esse ritual claramente vai servir pra demonstrar todo o amor e respeito que ela tem pela terra. É bonito, mas todos os lugares do mundo conhecido deveriam ser dignos deste amor. Poderíamos passar um tempo elogiando detalhes do figurino, como o anel de Rhaella e as ombreiras que imitam as escamas de Drogon. Mas há algo ainda mais interessante sobre a chegada de Daenerys à Westeros, que é a completude desse ciclo. Essa ideia de que ela conquistou o que sempre quis, o que foi criada para fazer, apesar de todas as inacreditáveis provações. A Daenerys dos livros se lembraria de cada pessoa que encontrou, do sabor de cada coisa que provou, de como seus pés estavam cansados, de Yunkai a Astapor, do deserto vermelho a Qarth, de como foi triste tirar o ar de Drogo, de como seus filhos são sua glória e sua fraqueza, de cada uma daquelas pessoas que ela deixou para trás sem nem falar tchau. Acho educado a gente pensar que a Daenerys da série também vai se lembrar disso. O solar da rainha em Pedra do Dragão quase parece, neste frame, uma caverna particular, um ninho. O Trono da Daenerys é realmente bonito e tem todas as sacadas geniais que apenas um arquiteto e construtor muito eloquente teria sobre uma rainha Targaryen, das formações flysch do País Basco até a iluminação natural que valoriza mais as pessoas do que os móveis. O trono de Daenerys parece ser um santuário. É tão lindo quanto frio e solitário. Enquanto Cersei se acha muito especial por estar entre os últimos entre os Lannister, Daenerys de fato é a última entre os Targaryen, sozinha há muitos anos. E isso é muito triste. IMACULADOS EM ROCHEDO CASTERLY Verme Cinzento (Jacob Anderson) aparece pela primeira vez bem no início do vídeo, quando Cersei está falando sobre seus inimigos do leste. Com um olhar determinado, vemos o exército de Imaculados liderados por seu Torgo Nudho, que agora exibe uma jóia com os três dragões da rainha Daenerys. E então vemos um pátio comum dentro de Rochedo Casterly, sede da casa Lannister, sendo invadido por Verme Cinzento e seus homens. Claramente, Dany e Cersei terão essas pequenas grandes disputas pelo reino antes de se encontrarem pra fazer aquilo que o Davos vai pedir pra Daenerys fazer, e que a gente já sabe desde a primeira temporada (mais sobre isso já já). No entanto, esse é o tipo de conflito que talvez teriam ramificações e desfechos bastante complexos nos livros. Cada vez que um castelo é invadido, o que acontece com as pessoas que moram e servem nele? O que acontece com o agricultor, a lavadeira, a estalajadeira da vila próxima? Se o antigo senhor era o dono dos porcos que aquele homem simples cuida, quem é o dono agora? Daenerys vai quebrar a roda ou o orçamento da HBO? A imagem de formação de escudos Lannister é muito bonita. Incrível como esse símbolo é poderoso e se destaca no vídeo inteiro. Mas o desenho de um exército não define o que ele é. E os Imaculados são tão mais simples, quanto mais poderosos. LOL o imaculado da diretia As imagens nos levam a crer que os Imaculados estão em grande vantagem contra os Westerosi. Provavelmente será o caso. Será que isso será parte da continuidade sobre os Lannister estarem pobres há algum tempo, como Lorde Tywin revelou para a filha? Em Winterfell temos o eco dos gritos pelo novo Rei do Norte. Essa foi uma montagem um tanto quanto estranha. É como se tivessem usado o áudio da temporada passada para esconder do que essa cena realmente se trata. É interessante observar que Brienne, que foi vista pela última vez fugindo de Correrrio com Podrick, está de volta para servir Sansa (Sophie Turner), o que mostra que o tempo desde que Jon foi aclamado Rei já passou. Especificamente no frame abaixo, é possível ver os dois novos atores que estarão no elenco de Winterfell. A garota é Megan Parkinson, confirmada como Alys Karstark, e o garoto provavelmente se tratará de um herdeiro Umber. Claramente, haverá um conflito sobre conviver com herdeiros de traidores. Talvez o plot com maior senso de urgência nesta temporada, Mindinho (Aidan Gillen) continua achando que ainda existe lugar para homens como ele na Westeros de Daenerys e Jon Snow. Seja como for, não conheço uma pessoa que a esta altura não esteja achando que esse personagem está sobrando na história. Como sabemos, esses voice-overs dos trailers nem sempre são falas casadas com as cenas originais. Isso quer dizer que a fala “your father and brothers are gone yet here you stand, last best hope against the coming storm” de Petyr pode não ser para Sansa neste momento, mas para Jon, na cena das criptas. Em um momento do vídeo, é possível ver que a edição interpola cenas do Mindinho observando nas sombras, e homens correndo com tochas na mão, parecendo querer alcançar uma ponte que leva a uma embarcação, ao lado de alguns outros companheiros que também correm em fúria ou desespero, possivelmente as duas opções. Um dos homens correndo tem o mesmo porte físico de Jon Snow, mas é muito difícil saber. Então a cena corta para Jon encontrando Petyr para desferir um soco em seu estômago. Provavelmente não se trata da mesma sequência: Homens correndo + Jon e Mindinho. De qualquer forma, o encontro entre Jon e Mindinho parece acontecer nas criptas. Será algo sobre Sansa? Sobre Lyanna? Sobre as duas? A gente fica na torcida para que ele comece um discurso sobre escadas e caos, com um montão de frases de efeito, mas que seja interrompido dessa vez. Jon Snow inclusive não tem grandes cenas neste trailer, lembrando que no ano anterior ele na verdade não teve nenhuma. Mas, se você olhar com bastante atenção, vai perceber que ele na verdade estará em todos os lugares nesta temporada. O INVERNO Os eventos Para Lá da Muralha foram muito discutidos durante o período de gravações da nova temporada, e é um pouco difícil comentar especificamente essas imagens do trailer sem entregar spoilers. Mas vamos lá. Os personagens claramente estão lutando para sobreviver à nevasca, todos com peles pesadas, vestidos como selvagens. Parece haver doze homens que, em certo momento, entram em formação circular para se proteger. A equipe do Watchers inclusive deu a dica de que um dos doze membros estaria portando um martelo de guerra. Também vemos Jon Snow (Kit Harington) e Tormund (Kristofer Hivju) em uma outra cena, correndo por suas vidas. Difícil não imaginar todo tipo de casualidade de grandes proporções que esses caras terão que lidar pra salvar o mundo. Até porque, o grande inimigo é a arte do pôster oficial da temporada. Dessa vez é pra valer, e talvez não estejamos preparados para isso como espectadores. A gente sempre pensa que está. Nunca estamos. Temos conversado muito aqui no site sobre a possibilidade dos roteiristas revelarem nesta temporada que o retorno de Jon do mundo dos mortos trará sim consequências. Algo como se sua saúde já não fosse mais a mesma, e que aos poucos ele poderia demostrar física e mentalmente que seu retorno teria um prazo de validade. Algo que fosse revelado só agora que a história está acabando. Bem, Game of Thrones nunca foi sobre conclusões felizes. O trailer destacou bastante a grande batalha marítima que se desenhará nos primeiros episódios da temporada. Pelo pouco mostrado, parece se tratar de um grande espetáculo visual. É claro que Euron estará pronto com seus vários navios para quando Theon e Yara voltarem para Westeros. E é claro que só um lado sairá vitorioso. O SILÊNCIO Por um breve momento e possível ver o emblema da lula gigante de Euron no navio. Curiosamente, o Silêncio tem uma silhueta parecida com a de um dragão, e fogo é o que não irá faltar neste caso: Outras duas imagens muito poderosas do trailer mostram pessoas sendo jogadas na água durante uma batalha. Difícil saber se trata-se da batalha Greyjoy, ou algo novo que desconhecemos. Talvez seja Theon se jogando no mar e fugindo, após o momento do frame em que vemos seu rosto refletindo o fogo. E então temos Melisandre, que resolveu voltar para Pedra do Dragão quando foi exilada de Winterfell por Jon Snow. Parece, no entanto, que o reencontro entre os dois não irá demorar muito a acontecer. O SENHOR DA LUZ Enquanto a sacerdotisa está de volta ao antigo lar do rei que ajudou a criar, ela encara o abismo (de maneira bastante sugestiva) observando visitantes que acabaram de chegar ao castelo subindo as escadas da ilha. É interessante pensar em quais maneiras Melisandre (Carice van Houten) poderá voltar a Pedra do Dragão, e consequentemente seu encontro com personagens como Tyrion e Daenerys. Tyrion inclusive já teve experiências reveladoras com sacerdotisas e sacerdotes em temporadas passadas: a sacerdotisa do episódio High Sparrow, que fez um discurso que fala sobre Daenerys ter sido enviada pelo Senhor da Luz; o sacerdote Zanrush de Red Woman e outros; a alta sacerdotiza Kinvara no episódio The Door, que o procurou para buscar uma aliança, e a sacerdotisa do episódio No One. De todos eles, Melisandre parece ser a única com histórias reais pra contar. A única que viveu e conheceu o bastante de reis para entendê-los e ajudá-los nestes últimos capítulos da história. Melisandre estar presente em um possível encontro entre Jon Snow e Daenerys será algo muito precioso de se acompanhar. Será que ainda lhe resta fé, esperança, força para continuar sua demanda? Será breve o período em que Melisandre estará sozinha. Alguém, no entanto, passou os últimos muitos anos de sua vida sozinha. Como literalmente Ninguém. A JORNADA DE ARYA Muito espertos, os produtores da série montaram um trailer em que Arya aparece sozinha, certamente em direção a sua casa, tomando o cuidado de fazer com que seu cabelo e vestimentas sejam muito parecidos com o de seu pai. Mas Arya está muito longe de ser como o pai. Inclusive, se existe alguém que poderia passar incólume por qualquer adversidade, mais experta e forte do que mil Eddards, essa é Arya, a menina de muitas faces. Arya neste trailer aparece quando Cersei anuncia seus inimigos do Norte. Vale lembrar que da lista de nomes na oração de Arya, ainda sobram dois: Cersei, e o Montanha. E a grande verdade é que, dificilmente, faltando tão pouco para o fim da série, veremos Arya à toa e sozinha pelas estradas de Westeros. Ela será encontrada. Mas por quem? Ou será que é ela quem irá encontrar? Procurando ela parece estar. Para finalizar os sábios conselhos de Davos, temos Dany e Tyrion confabulando na Mesa Pintada. A mão que ensaia derrubar peças Lannister do mapa parece ser a de Tyrion, daquele jeito didático demais, mas interessante. Parte do plano traçado por eles ficou bem claro no trailer. Mas o que virá depois? Gostaríamos de apostar que a voz de Davos aconselhando sobre se unir em tempos de apocalipse, realmente se direciona à Dany e Tyrion. E que enquanto Cersei aponta seu inimigos, na verdade trata-se de Davos apontando para Daenerys que o mapa deve ser um só, com reinos unidos. Em qual ponto da temporada Daenerys o escutará, se ele realmente será efetivo, teremos que esperar para saber. Aos interessados em relembrar como foram as filmagens nesta locação no fim do ano passado, pesquisem por Gaztelugatxe ou País Basco aqui no site. É basicamente impossível não gostar de Missandei e Verme Cinzento. Personagens carismáticos e de moral intocável. Aí tem esse romance, que provavelmente não precisava, mas é HBO, então teremos. E depois de todos esses anos, ainda vão ter pessoas questionando o fato dele não possuir um pênis para fazer isso. Bem, ele não precisa de um. De repente estamos todos discutindo algo que não precisa. É só sexo, e todo mundo faz. Com consentimento então, aí nem parece HBO. Também é possível ver que Verme Cinzento exibe algumas ferimentos no peito, quando Missandei o despe. O preço por tomar as coisas para a Daenerys com fogo e sangue. Seguindo a tradição da temporada anterior, Yara (Gemma Whelan) aparece aos beijos com outra mulher no trailer. Desta vez, trata-se de Ellaria (Indira Varma), matriarca das Serpentes de Areia e governante de Dorne. Aparentemente as duas se conhecerão na viagem de volta à Westeros e parece que os criadores da série encontraram uma maneira de colocar Dorne em uma trama maior. Se esta relação servirá apenas pelo male gaze, ou se na verdade é uma tentativa de envenenamento, não tem como saber. É um pouco triste considerar essas opções para a Ellaria? É. Se você ainda não sabe dos spoilers das gravações envolvendo as duas, visite esta postagem sobre as filmagens em Caceres. Talvez o trecho do vídeo mais intrigante de todos, vemos um braço extremamente ferido sendo exibido por uma curiosa portinha. É mais do que possível que se trate de Sor Jorah, passando por um processo de quarentena aos cuidados dos meistres de cura em Vilavelha. Nesta temporada, é de se esperar que ele tenha o auxílio de um arquimeistre, e que eventualmente volte para Daenerys para cumprir sua promessa. Alguns leitores apontaram a possibilidade de se tratar de Unella, pela semelhança com a porta do aposento em que ela foi colocada por Cersei. O caso parece ser pouco provável, já que a janela do aposento de Unella era mais alta do que a que vemos neste caso. E falando em mãos enigmáticas, durante as cenas da mesa pintada, é possível ver essa lança sendo diligentemente afiada por mãos habilidosas. Certamente trata-se de Obara Sand, provavelmente se preparando para a guerra contra Euron em alto mar. Não há dúvidas de que Euron preparou algo muito sinistro e que teremos casualidades pelo caminho. A questão que resta é: Quando isso irá acabar? OS DOTHRAKI, OS LANNISTER E DROGON A sexta temporada de Game of Thrones terminou de maneira bastante grandiosa mas, em nome da grandeza, deixou algumas pontas soltas em alguns núcleos. Talvez seja questão de poucos episódios para que tudo faça um pouco mais de sentido, mas o trailer tem tanta cena com dothraki em batalha exibindo seus arakhs que fica difícil não se questionar. Os dothraki abandonaram as pradarias para abraçar a guerra de Daenerys e atravessaram o mar, aquele mesmo mar que era o monstro de seus mais profundos pesadelos, pra se encontrarem do outro lado do mundo. Eles continuarão a viver como nômades em acampamentos? Aceitarão os termos dos reinos e irão se submeter a uma economia feudal? A quem responderão? Onde irão morar? Ocuparão vilas, castelos, respeitarão as leis do comércio? Vestirão armaduras e peles quando o inverno chegar? Respeitarão as mulheres? Respeitarão os deuses dos outros? Ou irão dar meia volta para Essos quando um possível contrato acabar? Essa batalha aberta, que promete ser algo derivado do Campo de Fogo, foi objeto de um bocado de vazamentos no final de 2016. Sabemos que teremos membros da Casa Tarly e exército Lannister, prontos para o embate com essa boa centena de milhares de homens do oriente que, ao lado de Drogon (ou um de seus irmãos), estão vendo Westeros pela primeira vez. [Edit: Agradecemos a todos os leitores atentos nos comentários que atentaram ao fato de que o dragão da cena de batalha pode ser Viserion, devido a sua cor mais clara. ] É difícil saber se Daenerys acompanhará Drogon e ou se o estará montando nesta cena. É difícil saber até que ponto ele aceitará ser montado. Mas parece ser muito natural para ele fazer parte dos dothraki. De fato, o garanhão que monta o mundo. O khal que uniu todos os khalasares. A frase de Jon Snow, anunciando que a grande guerra do inverno chegou, parece surda em meio a outras guerras grandiosas ocorrendo em paralelo. É tudo muito incerto, mas logo saberemos mais. O QUE FALTOU NO TRAILER? Faltou muito. Não vimos Bran e Meera. Não vimos Jardim de Cima, nem a Cidadela, que sabemos que teremos. Também não vimos os patrulheiros (ou será que vimos?), nem as Serpentes, Bronn, Sam, Gilly, Varys, o Cão e a Irmandade. Vimos um pouco de Euron, talvez Gendry, e nada de Daario. A verdade é que teremos apenas sete episódios este ano. Quanto menos a HBO mostrar por enquanto, melhor.
  11. Com humor extremamente nonsense e uma baita crítica ao mundo das celebridades, a animação BoJack Horseman é uma das produções originais mais divertidas da Netflix. A história gira em torno do ego do depressivo, alcoólatra e ator BoJack, um sujeito meio cavalo, meio humano, ex-protagonista de um programa de TV dos anos 90. Se fosse brasileiro, frequentaria a RedeTV! e faria o possível para suas fotos do Instagram saírem na mídia. A primeira temporada foi lançada em 2014 e a segunda entrou em cartaz no último dia 17 de julho. É impossível passar por um episódio sem ao menos dar uma boa gargalhada, ao mesmo tempo, a história dá espaço para uma reflexão sobre o vazio universo das celebridades. Separei estes e outros motivos para você ver a série agora. Atenção: CONTÉM SPOILERS das duas temporadas. Porém, de leve, só pra te dar vontade de saber mais. 1. Humanos e animais dividem o mesmo espaço e isso é muito doido Os personagens são humanos e animais extremamente excêntricos, eles dirigem, bebem cerveja, transam e dividem os mesmos espaços. No começo é estranho, mas depois você acostuma. Destaque para a agente e gata Princess Carolyne; o cachorro também "famoso" Sr. Pinetbutter; a diretora de um canal de TV e coruja Wanda (dublada por ninguém menos que Lisa Kudrow, a Phoebe de Friends). 2. Os humanos não são menos peculiares Em meio a tantos animais, a raça humana não poderia ser de todo normal. Destaque para Todd, que um dia dormiu no sofá de BoJack após uma festa e nunca mais foi embora, e Vincent, que OBVIAMENTE é uma criança com roupa de adulto frequentando ambientes proibidos para menores de idade. O politicamente correto manda um abraço. 3.O texto é uma experiência nonsense A coruja Wanda fica 30 anos em coma e ao acordar vira diretora de uma TV, mesmo sem conhecer um iPad ou ter visto o filme Esqueceram de Mim. Uma galinha (que mais parece uma senhora de vestido) foragida e prestes a virar frango de supermercado fica amiga de Todd. Também há cenas em que o diretor de cinema é uma lagosta chamada Quentin Tarantulino, uma tatu-bola atravessa a rua rolando e um bicho-preguiça praticamente desmaiado aparece em uma esteira de academia. 4. É uma crítica ao vazio das celebridades A rotina de festas, pouco trabalho e busca incessante pela fama sem muito esforço e pouco talento é uma crítica pesada ao mundo de Hollywood. Em certo momento, o vazio dá espaço para abuso de drogas, bebidas, sexo descompromissado, entre outros comportamentos não muito saudáveis. 5."Hollywood" vira "Hollywoo". E fica tudo bem Símbolo maior dessa situação acontece quando BoJack rouba a letra "D" de "Hollywood". Ele acorda numa ressaca tão grande que nem lembra o que aconteceu. 6. Mostra o que as pessoas (e animais?) são capazes de fazer para se promover Para se ter uma ideia, um velório vira um evento desses "para marcar presença", como se todos estivessem em uma festa. Tudo pelo networking. 7. Dá pra reconhecer os artistas brasileiros Os personagens de BoJack Horseman são inspirados nas estrelas americanas, porém, é incrível a semelhança com alguns brasileiras. Inclusive, nomes atuais pautados no glamour do passado. Basta dar uma olhada ao redor, baixinhos. 8.Porém, percebemos a parcela de culpa do público, fã de polêmicas vazias. BoJack briga com um militar (uma foca), recém-chegado da Guerra do Afeganistão, por causa de uma caixa de muffins. A disputa banal sai do supermercado e mobiliza um País, inclusive como pauta de um telejornal ao vivo. 9.Aprendemos o importante papel dos bons ghost-writers A vida de BoJack não é das mais interessantes e cheias de conquistas, mas ele e uma editora de livros a consideram tema bom para uma biografia, com expectativa de vender milhares de exemplares. A ghost-writter Diane fica com essa missão e consegue escrever texto bom o suficiente para a obra se tornar um best-seller. Isso é algo só da ficção? Reflita. 10. A série tem ótimas participações especiais. Especiais MESMO Além do elenco fixo, artistas fazem aparições esporádicas e incríveis no programa. Naomi Watts mostra o quanto é boa atriz interpretando a ghost-writer de BoJack na gravação de um filme; Daniel Radcliffe, o eterno Harry Potter, aparece em um programa de auditório e Paul McCartney (sim, o sempre beatle), surge do nada em uma festa (sem detalhes para não estragar a surpresa). 11. Percebemos como a vida de um famoso pode ser tão chata quanto a nossa Tédio. Preguiça. Vontade de não fazer nada. Às vezes acontece com você? Pois é, com as celebridades também é assim. Acredite, não é mera coincidência. 12. Em meio a tanta loucura, também tem lição de vida É uma regra básica para todas as fases da vida: sem trabalho, não há sucesso. Alguns até conseguem, mas em pouco tempo ficam esquecidos. Para manter-se por muito tempo com os holofotes voltados para sua fuça é preciso talento e trabalho. Você lembra o nome de todos os integrantes do BBB 2015? O ostracismo é o destino final. 13. A trilha sonora é excelente Essa música do Grouplove encerra todos os episódios _________________________________________________ Créditos : Davi Rocha / HUFFPOST BRASIL
  12. Galera, quero indicações para eu assistir. Quero uma série que seja empolgante, e que não seja desanimada que dê preguiça de ver.
×
×
  • Create New...