Jump to content

Turbine o seu Perfil

Confira a atualização e participe do clube!
Clique e saiba mais

Junte-se ao Clube de Membros VIP

Tenha destaque e diversos benefícios!
Confira Aqui

Acesse nosso Discord

Conheça nossos canais interativos
Confira Aqui
Notícia
  • Adquira já o seu VIP!
Cr4cko

Eu, Subconsciente, Igreja, Cristo, Deus, Resultado.

Recommended Posts

O titulo em si, apenas com 3 palavras, é de uma complexidade infinita. E não estou falando de divindade ou coisa do tipo, mas justamente por ser algo individual de cada um e SÓ POR ESSE FATO gerar uma discussão infinita. O "eu" é minha opinião sobre tudo isso.

 

Antes de mais nada, esse tópico é minha opinião, o que aprendi com meus 21 anos, e o que gostaria de passar para vocês. Vou me esforçar para não envolver ego, querer impor algo, ou colocar um ponto final em algo. Apenas uma mensagem para refletir. Ah e desculpa pelo texto, recomendo só para quem realmente quiser discutir. Quem não ler do começo ao fim, PELO MENOS, não tem sentido nenhum participar. Mas todos estão convidados.

 

Eu

Por 21 anos eu não acreditei em divindades. Nasci numa família que não frequentava igreja, pelo menos desde o meu nascimento. Nunca foi um conflito na minha vida não acreditar ou acreditar. Nunca precisamos, sempre nos ajudamos, sempre propagamos amor e sempre fomos todos unidos (a família inteira) apesar das dificuldades e intrigas. Sempre me disseram que sou um ateu e tudo mais. Não sei qual é minha definição, realmente sinto que não pertenço a um grupo. Acredito em ET's, devido a experiências na infância. E claro, bilhões de teorias em minha mente e de filósofos/cientistas que estudei.

 

Subconsciente

Minha vida inteira eu conversei com meu subconsciente. Sempre imaginei vozes, rostos, enfim, um diálogo bem interessante. Mas por 21 anos sempre eu falava mais alto e nunca considerei essa voz em minha mente algo além da minha própria criação. Vamos dizer que eu sempre falei mais alto, e nunca deixei que ela falasse.

Recentemente eu comecei a conversar com ela, devido a uma "tempestade" em minha vida. Sempre resolvi meus problemas por conta, ou então guardava na mente rancor/tristeza/raiva/etc. Nunca foi um problema. Tenho um colega teólogo que sempre trocamos muitas ideias, a gnt mescla religião com ciencia e com pensamentos positivos. É uma das únicas pessoas religiosas estudadas que realmente me faz refletir sobre muita coisa, porque ele não diz o que tenho que acreditar, nem o que deus pode fazer comigo, nem nada. Ele respeita meus pensamentos e meu caminho. Aceita que para mim, o caminho pode ser diferente e pode dar certo, enquanto eu estiver fazendo o bem e propagando o bem.

 

Igreja

O que fiz recentemente, que foi muito bom e recomendo a todos, foi "confessar". Não é algo religioso que falo, não me ajoelhei e implorei a alguém para me "perdoar". Não existe necessidade nisso. Não existe necessidade em ir em um templo/igreja para fazer nada disso. Pelo menos eu não precisei. Se alguém possui algum parente que frequenta Narcóticos Anônimos ou Alcoólicos Anônimos, já deve ter ouvido falar dos 12 passos. Um deles é escrever uma carta com TUDO da sua vida, incluindo todos seus arrependimentos, podridões e tudo que você guardou e nunca contou a ninguém. E depois ler essa carta para alguém de muita confiança do próprio grupo, normalmente chamado de "padrinho". Isso foi muito bom para mim. Estava no banho mesmo, e voltei ao tempo. Comecei a falar e falar e falar, sozinho, considerei a voz do meu subconsciente uma pessoa ou algo que realmente me escutasse. Não chamei de Senhor, Deus ou qualquer coisa. Foi algo mais amigável, mais "de boa". Cara eu chorei muito, mas também acho que perdi uns 10 kg de coisas da mente. Foi um alivio, foi como chamam e "libertação" ou algo do tipo. Por isso, eu indico isso a qualquer um. Tem pessoas que precisam ver a imagem de alguma entidade ou realmente acreditar em ALGUÉM que escuta e tudo mais. Mas as vezes a pessoa se perde e acha que a imagem de Cristo - ou qual for tua tua entidade representada em algo material em igrejas/tempos - é uma ANTENA para conversar com uma divindade. Mas enfim, voltando para o Cr4cko... foi bom. Atualmente eu converso mais com essa voz na minha mente. Considero eu em uma outra dimensão, com um conhecimento mais pacifico e neutro. Sempre foi assim. Sempre que eu ia fazer uma merda eu até escutava essa voz falando "Calma, pensa ai.. ja parou pra pensar nas consequ..." e antes de terminar a frase eu ja fazia. KKKKKKK é foda. Agora eu penso um pouco antes.. Isso não quer dizer que melhorei, que agora sou uma pessoa melhor, pelo contrario, eu continuo fazendo merda constantemente. Errando constantemente. A questão é, eu troco ideia com minha mente. E aprendo com meus erros. É algo muito individual.

 

Cristo

Ah.. "Jesus vai voltar!!!"... essa famosa frase.. O que entendo de Messias é que ele já voltou. Aprendi que Cristo é o sacrifício. Jesus, se sacrificou pela humanidade. Cristo é o significado do sacrifício pelo bem do outro, algo nessa pegada. Segundo a bíblia, Deus é justo e a justiça precisa ser feita. Mas não é a justiça que o homem criou, é bem diferente. O que entendo disso é: Se em um assalto eu sentir que o cara vai atirar, eu entro na frente. Eu dou minha vida. Se alguém tiver que morrer, eu alguém tiver que se sacrificar, eu me sacrifico. Aceitar que a vida é algo simples e natural, e poupar o sofrimento de outras pessoas, amar o próximo TANTO QUANTO A TI MESMO, acredito que isso é ser cristo. Os que foram mortos em cristo, acredito ser as pessoas que deram a vida pelo próximo. Uma mãe que entrou na frente do filho e tomou a bala, um cachorro que para proteger seu dono morreu, um cara que entrou na frente de um espancamento contra um homossexual/transsexual para protege-lo e morreu... São pessoas que amam ao próximo, tanto quanto amam a si mesmo. Esse é o sentido que eu entendo da coisa. Chega de interpretações absurdas.. Chega de fantasiar.. Entenda a mensagem de amor. Amor é o "único mandamento", não é? E se você que um dia já falou "Eu espancaria gays" ou coisa do tipo.. Você não é um burro estupido ou otário.. Eu já falei essas frases muitas vezes em meus posts, mas é hipocrisia minha. Pois eu já fiz muita merda também que me arrependo e hoje sou outra pessoa.. e ainda vou me arrepender de muitas coisas, por isso estou tentando ser o mais passivo em minhas palavras, mas acredito que até assim sendo cauteloso eu também vou me arrepender de certas frases. Independente do que você acha certo ou errado, se é uma doença ou não, você realmente quer espancar a pessoa? Você não quer amor? Você não quer ajudar? Tipo, quando ela estiver morrendo, mesmo depois de toda violência que você praticou, você se pudesse não faria o minimo que é ouvi-la, anotar as ultimas mensagens dela para a família e para quem ela ama? Você vai quer fazer isso mesmo com uma vida? E se já fez coisas desse tipo com alguém, seja quem for, você não se arrepende disso? No fundo no fundo? Tantas coisas que fiz, que durante anos achei que tivesse na razão.. e em um dos casos a pessoa faleceu e eu não pude nem pedir perdão pra ela, depois de entender que na real não tinha sentido nenhum eu ter feito aquilo.. violência gera violência, e não entenda isso como algo físico ou humano, mas entenda como tempestades.. dias em que você aceita se matar ou ser morto pelo que fez, porque você se arrepende de uma forma que sabe que é impossível pedir perdão. Se você passou por isso, ou está passando, quer uma dica? No teu dia a dia, acorde um dia mais cedo e no banho converse com a voz na tua mente. Você pode até falar olhando no espelho, nos seus próprios olhos. Se é deus ou você ou sua mente ou NINGUÉM, não importa. Você precisa descarregar isso. Mas tente escutar seu subconsciente, porque quando você falar "EU FIZ ISSO MAS ELE FEZ AQUILO", sua mente ou uma voz bem baixinho vai falar "Ele fez aquilo, mas o que você fez justifica algo? Veja as consequências disso, valeu a pena você ter se vingado?"... enfim, como disse é individual, eu sinto que to evoluindo pra caralho investindo em amar o próximo.. é algo que sempre fez e minhas maiores cagadas foi quando eu deixei de fazer isso.. seja com família, com namorada, com amigo e com inimigos. É um processe difícil perdoar, e você vai errar.. o importante que to trabalhando é parar pra refletir meus erros e CONFESSAR a quem for, a mim, a voz da consciência, Deus, quem for, que eu me arrependo. Isso ajuda psicologicamente demais.. mas só confessa quando você realmente sentir arrependimento.. não fale por falar, o que sai da tua boca não serve de nada se tua mente diz outra coisa, você sabe disso.

 

Deus

Isso é individual. Não entendo isso, não entendo o que é, se é algo, se existe, ou coisa do tipo. Se não são et's que criram toda essa historia para nos distrair.. enfim.. Eu sei que existe algumas coisas em comum em todos nós, que parece ser nossa essencia. São elas coisas negativas como: raiva, odio, ignorancia, etc. E também tem as positivas: amor, alegria, alivio, etc. Você quem decide qual quer seguir/praticar. Agora só não culpe o capeta pelas tempestades e problemas que as outras pessoas passam, ou que você passa.. se você propagar amor, você sempre vai obter boas energias.. se propagar odio, raiva, violencia, vai propagar negatividade. Isso é basico certo? Você não precisa praticar deus, ter medo ou se ajoelhar diante ele. Se você praticar amor, com TODOS como pratica com voce mesmo, e aprender com seus erros que são naturalmente normais, eu tenho CERTEZA que ele estará vendo (se existir) e vai te amar. Agora, praticar qualquer TIPO de ódio em nome dele, só porque você interpretou isso da BIBLIA ou de qualquer mensagem que acha que veio dele, desculpa mas acho que não é isso que ele quer. Mas até ai, como ja disse algumas vezes, é algo individual. Boa sorte.

 

Resultado

Se me pedir para resumir algo de tudo isso que to passando e aprendendo, acho que isso basta:

AMAR O PRÓXIMO, CONFESSAR SEUS ARREPENDIMENTOS.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

TL;DR

Achei interessante a parte que vc conversa com seu alter ego, bom topico.

  • Like 1

‏‏‎ ‏‏‎‏‏‎ ‏‏‎‏‏‎ ‏‏‎‏‏‎ ‏‏‎‏‏‎ ‏‏‎‏‏‎ ‏‏‎‏‏‎

ddm45pu-9d57952b-f20c-4869-bacc-5fa6dd59

Share this post


Link to post
Share on other sites

O que fiz recentemente, que foi muito bom e recomendo a todos, foi "confessar". Não é algo religioso que falo, não me ajoelhei e implorei a alguém para me "perdoar". Não existe necessidade nisso. Não existe necessidade em ir em um templo/igreja para fazer nada disso. Pelo menos eu não precisei. Se alguém possui algum parente que frequenta Narcóticos Anônimos ou Alcoólicos Anônimos, já deve ter ouvido falar dos 12 passos. Um deles é escrever uma carta com TUDO da sua vida, incluindo todos seus arrependimentos, podridões e tudo que você guardou e nunca contou a ninguém. E depois ler essa carta para alguém de muita confiança do próprio grupo, normalmente chamado de "padrinho". Isso foi muito bom para mim. Estava no banho mesmo, e voltei ao tempo. Comecei a falar e falar e falar, sozinho, considerei a voz do meu subconsciente uma pessoa ou algo que realmente me escutasse. Não chamei de Senhor, Deus ou qualquer coisa. Foi algo mais amigável, mais "de boa". Cara eu chorei muito, mas também acho que perdi uns 10 kg de coisas da mente. Foi um alivio, foi como chamam e "libertação" ou algo do tipo. Por isso, eu indico isso a qualquer um. Tem pessoas que precisam ver a imagem de alguma entidade ou realmente acreditar em ALGUÉM que escuta e tudo mais. Mas as vezes a pessoa se perde e acha que a imagem de Cristo - ou qual for tua tua entidade representada em algo material em igrejas/tempos - é uma ANTENA para conversar com uma divindade. Mas enfim, voltando para o Cr4cko... foi bom. Atualmente eu converso mais com essa voz na minha mente. Considero eu em uma outra dimensão, com um conhecimento mais pacifico e neutro. Sempre foi assim. Sempre que eu ia fazer uma ***** eu até escutava essa voz falando "Calma, pensa ai.. ja parou pra pensar nas consequ..." e antes de terminar a frase eu ja fazia. KKKKKKK é foda. Agora eu penso um pouco antes.. Isso não quer dizer que melhorei, que agora sou uma pessoa melhor, pelo contrario, eu continuo fazendo ***** constantemente. Errando constantemente. A questão é, eu troco ideia com minha mente. E aprendo com meus erros. É algo muito individual.

 

 

 

Cara, esse parágrafo me chamou muita atenção, olha quantas mentiras contamos todos os dias, o que de errado fazemos, nem que seja para tentar aliviar um futuro sofrimento. Tu admitir pra ti mesmo que errou, catar o erro e tentar supera-lo é algo que faz tu te sentir melhor, independente do processo. Podes continuar errando, mas quem disse que esse ''erro'' é melhor ou pior pra todos? Tem muitas coisas que são consideradas erradas mas que, se contadas de outra maneira podem ser consideradas super corretas.

Ótimo tópico, amigo!

  • Like 1

RVXUZvB.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
pode dar certo, enquanto eu estiver fazendo o bem e propagando o bem.

exatamente!

 

@

 

Eu tenho formação religiosa mas nem sei de onde é, só sei que frequentava e guardei os mandamentos, ou pelo menos, o mais importante de todos que é: "Ame o próximo como ama à si mesmo."

Eu posso até falar que odeio (e quase toda vez é ódio mesmo) mas eu prevaleço o amor e não faço cagada por amar o próximo. E tendo esse mandamento, o resto é fácil de entender e fazer e prosseguir. Ame o próximo e vai que vai. Não precisa praticar religião, só tenha amor ao próximo e pratique o bem sem olhar quem. O resto é resto e consequência.

 

Não tenho muito a dizer, prefiro guardar para mim mesmo. Estou cansado de dizer para o próximo e o próximo me corrigir sendo que eu tenho 14 anos sentindo a mesma coisa e sei por que sinto e sei que não vai mudar por que está ligado ao mundo todo, o futuro em si, então, não vale a pena. Não me fazendo mal, vida que segue ^^

  • Like 1

Algumas nascem sob estrelas de sorte; outros, sob estrelas de azar. Mas eu só posso dizer que eu farei o possível, sejam quais forem as minhas estrelas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
exatamente!

 

@

 

Eu tenho formação religiosa mas nem sei de onde é, só sei que frequentava e guardei os mandamentos, ou pelo menos, o mais importante de todos que é: "Ame o próximo como ama à si mesmo."

Eu posso até falar que odeio (e quase toda vez é ódio mesmo) mas eu prevaleço o amor e não faço cagada por amar o próximo. E tendo esse mandamento, o resto é fácil de entender e fazer e prosseguir. Ame o próximo e vai que vai. Não precisa praticar religião, só tenha amor ao próximo e pratique o bem sem olhar quem. O resto é resto e consequência.

 

Não tenho muito a dizer, prefiro guardar para mim mesmo. Estou cansado de dizer para o próximo e o próximo me corrigir sendo que eu tenho 14 anos sentindo a mesma coisa e sei por que sinto e sei que não vai mudar por que está ligado ao mundo todo, o futuro em si, então, não vale a pena. Não me fazendo mal, vida que segue ^^

 

Eu me perdi nos pensamentos com tua idade mais ou menos.. 12 13 14 por ai. Esse pensamento eu fui ter agora, com 20 21.. A mente muda com o tempo, mas se você puder carregar essa frase e esse sentimento com você, mesmo com toda a confusão e loucura da vida, tenho certeza que algum tipo de alegria vai te trazer. Abraços mano valeu :D

Share this post


Link to post
Share on other sites
Eu me perdi nos pensamentos com tua idade mais ou menos.. 12 13 14 por ai. Esse pensamento eu fui ter agora, com 20 21.. A mente muda com o tempo, mas se você puder carregar essa frase e esse sentimento com você, mesmo com toda a confusão e loucura da vida, tenho certeza que algum tipo de alegria vai te trazer. Abraços mano valeu :D

Você acha que eu tenho 12, 13 ou 14 anos ? :p

Eu, agora, almejo somente o dinheiro. Cansei de ajudar o próximo e esse próximo acabar me esfaqueando depois. De tanto que eu ajudei, hoje estou devendo 1.120,00 reais.

Se alegria eu conseguir, com certeza vai ser quando eu for milionário, aí sim, eu vou ser alegre pra krl kkkkk

  • Like 1

Algumas nascem sob estrelas de sorte; outros, sob estrelas de azar. Mas eu só posso dizer que eu farei o possível, sejam quais forem as minhas estrelas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
sendo que eu tenho 14 anos sentindo a mesma coisa

ah, confundi hauhaua achei que voce tinha 14 anos... então, eu tava nessa também do dinheiro.. hoje eu tenho o dinheiro, e to querendo paz e ajudar os outros.. estranho né? tu corre pra chegar no topo da montanha e quando chega ve que a felicidade ta lá embaixo.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Achei bem interessante o tópico! Expor tua experiência própria em relação algo delicado assim é interessante, de certa forma ajuda a gurizada que tirou um tempo para ler o tópico.

Bacana mesmo!

Cara, falando um pouco de mim e da minha experiência agora (espero que isso não tenha problema).

Mês que vem vai fazer um ano que eu deixei de ser ateu e passei a acreditar em Jesus Cristo, após um retiro de três dias que mudou minha vida completamente.

Eu quando era ateu respeitava as diversas religiões, mas nos últimos meses antes de eu me propôr a viver momentos que tocaram meu coração eu estava virado em um anti-teísta, basicamente.

Durante minha vida inteira (tenho 18 anos de idade), eu senti que faltava alguma coisa, sabe? Dinheiro, bens materiais, um bom emprego, namorada, e etc.

E o engraçado de tudo isso, é que com os anos todas essas coisas eu fui conquistando e aquele sentimento de vazio nunca se preenchia. Até que me apresentaram Jesus! Não aquele Deus que vai te mandar para o inferno caso tu venha a cometer erros na tua passagem terrena (e você vai), e sim um Deus que te ama e quer te ver feliz. Se vocês sentem um vazio que parece não ser preenchido por nada, recomendo a experiência!

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

É uma boa reflexão, nos assemelhamos na forma de enxergar o mundo. Mas existem algumas coisas que quero pontuar na minha opinião aqui.

 

Sou batizado católico, tenho bastante parentes religiosos etc... Já fui pra igreja, já fui crente, já estudei em adventista e já tive um amigo bastante religioso na época que trocavamos ideias similares às suas em relação a ciência x religião. Bom, sabendo disso...

 

Primeiro: A religião norteia a cabeça das pessoas (cria-se um foco de auto-existência), não sou contra quem é religioso, sou contra quem é abusivo/alienado. A verdade da realidade é dura e cruel, é natural algumas pessoas se sentirem com medo e buscar refúgio em alguma "força sobrenatural que as mantém focadas"... Isso trás um ciclo de um bom aprendizado, espelhar amor e confessar.

 

Segundo: Nossa cabeça não aguenta tanta merd4 acontecendo, e guardar memórias ruins acumula negativismo, logo, é muito útil sim expor tudo pra fora antes que exploda, antes que chegue em depressão ou suicídio ou algum outro ato negativo. Mas isso não tem nada a ver com religião, é um exercício da mente.

 

Terceiro: Talvez o seu grupo se enquadre em agnóstico-teísta, assim como o meu.... Crer que exista sim uma força superior a tudo no universo que deu origem à tudo. Deu-se o luxo de existir, mas não é da forma como imaginamos nem nosso semelhante, é algo que desconhecemos mas sentimos que existe. Não cabe à nós dizer como essa força funciona ou como ela é, somos inferiores, muito inferiores, porém ao mesmo tempo, especiais. Divindade pra mim não influência nossa vida em nada e nem a faz de marionete.

 

 

Por fim, por mais que igreja tenha todos esses contos de fadas e mitologias, é um lugar acolhedor, de pessoas que são ignorantes e medrosas. Eu mesmo, posso ir em alguma e com certeza encontrarei paz mental. Por que é este o papel, nortear as pessoas que estão desesperadas, que buscam centralizar seus pensamentos... Mas, a verdade mesmo, é que a realidade é como é, cruel assim mesmo, onde tudo é possível... Sem ser de forma fantasiosa ou ocasionada por forças sobrenaturais, apenas leve em conta que é você que está no controle.

 

Talvez entenda o que eu quis dizer...

  • Like 1

~~

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Fico feliz em ler algo assim vindo de você, Cr4cko. "O ser humano finito preciso de um referencial infinito." ------- [quote name='Ieyasu']eu senti que faltava alguma coisa, sabe? [B]Dinheiro, bens materiais, um bom emprego, namorada, e etc[/B].[/QUOTE] @Ieyasu, aproveitando essa sua fala eu gostaria de iniciar um questionamento: o que se entende quando ouve "Coloque Deus em primeiro lugar e todas as coisas voz serão acrescentadas?" Sério, isso não entra na minha mente. Como vou conseguir as outras coisas sem focar nelas?

Share this post


Link to post
Share on other sites
ah, confundi hauhaua achei que voce tinha 14 anos... então, eu tava nessa também do dinheiro.. hoje eu tenho o dinheiro, e to querendo paz e ajudar os outros.. estranho né? tu corre pra chegar no topo da montanha e quando chega ve que a felicidade ta lá embaixo.

asuhasuhasuh aiai... tenho .... ah... continue um mistério ^^

Te desejo sorte com o que busca agora ^^

  • Like 1

Algumas nascem sob estrelas de sorte; outros, sob estrelas de azar. Mas eu só posso dizer que eu farei o possível, sejam quais forem as minhas estrelas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
[QUOTE="Nefαhαl, post: 9610585, member: 4373011"]Fico feliz em ler algo assim vindo de você, Cr4cko. "O ser humano finito preciso de um referencial infinito." ------- @Ieyasu, aproveitando essa sua fala eu gostaria de iniciar um questionamento: o que se entende quando ouve "Coloque Deus em primeiro lugar e todas as coisas voz serão acrescentadas?" Sério, isso não entra na minha mente. Como vou conseguir as outras coisas sem focar nelas?[/QUOTE] Vou tentar responder tua dúvida da maneira que eu tenho entendido essa frase ultimamente. Tu buscando compreender as coisas de Deus, os planos dEle para a tua vida e tentar viver de acordo com isso, seria colocar Deus e primeiro lugar. Quando tu tiver com a cabeça e o coração nisso, as coisas simplesmente vem e trabalham para o teu bem! É louco! Digo por mim, quando eu era ateu e fui na igreja pela primeira vez em um final de semana, na segunda feira posterior consegui um emprego. Há quem diga que é coincidência, e eu quando ateu acreditava muito que era. Mas não podem existir tantas coincidências assim...

Share this post


Link to post
Share on other sites
É uma boa reflexão, nos assemelhamos na forma de enxergar o mundo. Mas existem algumas coisas que quero pontuar na minha opinião aqui.

 

Sou batizado católico, tenho bastante parentes religiosos etc... Já fui pra igreja, já fui crente, já estudei em adventista e já tive um amigo bastante religioso na época que trocavamos ideias similares às suas em relação a ciência x religião. Bom, sabendo disso...

 

Primeiro: A religião norteia a cabeça das pessoas (cria-se um foco de auto-existência), não sou contra quem é religioso, sou contra quem é abusivo/alienado. A verdade da realidade é dura e cruel, é natural algumas pessoas se sentirem com medo e buscar refúgio em alguma "força sobrenatural que as mantém focadas"... Isso trás um ciclo de um bom aprendizado, espelhar amor e confessar.

 

Segundo: Nossa cabeça não aguenta tanta merd4 acontecendo, e guardar memórias ruins acumula negativismo, logo, é muito útil sim expor tudo pra fora antes que exploda, antes que chegue em depressão ou suicídio ou algum outro ato negativo. Mas isso não tem nada a ver com religião, é um exercício da mente.

 

Terceiro: Talvez o seu grupo se enquadre em agnóstico-teísta, assim como o meu.... Crer que exista sim uma força superior a tudo no universo que deu origem à tudo. Deu-se o luxo de existir, mas não é da forma como imaginamos nem nosso semelhante, é algo que desconhecemos mas sentimos que existe. Não cabe à nós dizer como essa força funciona ou como ela é, somos inferiores, muito inferiores, porém ao mesmo tempo, especiais. Divindade pra mim não influência nossa vida em nada e nem a faz de marionete.

 

 

Por fim, por mais que igreja tenha todos esses contos de fadas e mitologias, é um lugar acolhedor, de pessoas que são ignorantes e medrosas. Eu mesmo, posso ir em alguma e com certeza encontrarei paz mental. Por que é este o papel, nortear as pessoas que estão desesperadas, que buscam centralizar seus pensamentos... Mas, a verdade mesmo, é que a realidade é como é, cruel assim mesmo, onde tudo é possível... Sem ser de forma fantasiosa ou ocasionada por forças sobrenaturais, apenas leve em conta que é você que está no controle.

 

Talvez entenda o que eu quis dizer...

 

Entendo sim, e concordo. Só em relação ao que eu não entendo e não compreendo é sobre essa possivel força. Não acredito que criou o universo e tudo mais. Colocando no cenário que eu vivo, não foi o meu subconciente que criou o universo.. acho que esse poder é individual de cada um. Talvez os 90% do meu cerebro conversa comigo hahahaha sei lá. Chamo de subconciente pois é a unica coisa que eu consigo acreditar que possa talvez me ouvir. E é algo individual, por isso eu escuto uma coisa e as outras pessoas escutam outras.

 

A religião é uma muleta. Infelizmente o verdadeiro papel da religião se perdeu a muitos e muitos anos.. antes era um lugar APENAS para se reunir, não em templos nem nada, em qualquer lugar. Todos levarem alimentos, compartilhar, mensagens de amor e um ENCONTRO de paz. Hoje tem outro sentido. Hoje um cara que se forma na faculdade vira padre, le um livro criado pelo homem e modificado diversas vezes e TOMA SUA INTERPRETAÇÃO daquilo. Esse meu brother conta vários trechos da biblia e a interpretação dele se resume em amor e amar o proximo. Ja até falei pra ele criar canal em youtube e tudo mais, mas a gente sempre entende que se VOCE não tiver cautela com o que passa de mensagem, voce acaba criando uma doutrina. Quando voce para de estudar sobre, de buscar novas interpretações, você acaba se fechando ao seu mundo e se tornando um simples padre, pastor, etc.

 

Eu não entendo o que está rolando. Acredito MUITO na psicologia e mente humana, como você disse. Eu não vou tirar os pés do chão. Inclusive esse dialogo que eu tenho com a minha mente, me diz para não tirar o pé no chão e sempre que penso em "me entregar" e virar uma ovelha que obedece algo relacionado a bíblia ou coisa do tipo eu sinto uma sensação negativa. Ai que tá, se tem algo que todas as religiões e psicologia e tudo fala em COMUM, é sobre amar o próximo, e confessar seus arrependimentos. É isso que eu consigo consolidar de toda essa confusão da humanidade. Mas isso é eu, falando por mim. Então é isso que vou seguir porque estou me sentindo bem.

 

Um exemplo recente disso, foi ontem, eu voltando do trampo tarde e perdi o busao no ponto. Sai correndo e bati na porta o motorista meio que me ignorou. Ai eu dei um murro na porta e ele parou o onibus e deu um MURRO com forca também no botão de abrir a porta. Ai ele ficou me olhando e eu falei "to batendo e voce nao abre" ai ele "na proxima fica no ponto esperando". Ai eu fiquei puto e falei "faz o teu trabalho" e sentei. Fiquei a viagem toda, 30 minutos, pensando no que fiz. Desde o MURRO que dei na porta eu ja me arrependi. Eu queria muito pedir perdão pra ele, e assumir que eu errei. Mas né, comecei a colocar várias desculpas na frente do tipo: "Não precisa pedir ele é so um motorista", "Ele também foi ignorante", "Vai passar vergonha por isso?". Conclusão, isso comecou a fazer uma tempestade na minha mente porque no fundo, esse subconciente ao mesmo tempo falava bem baixinho "Guilherme, voce sabe que errou. Voce sabe". Conclusão, na hora de sair gritei "Motorista, perdão". Ele olhou pelo retrovisor e depois parou de olhar.

 

Cara foi como se eu fosse sair do onibus com MAIS UM PESO na mente e ao pedir perdão eu larguei dentro do onibus. Mas pedi sincero. Olhei nos olhos dele pelo retrovisor e pedi perdao meio que abaixando a cabeça e levantando a mao. Foi um perdão sincero. Caralho eu fiquei até puto comigo porque eu quase chorei por fazer isso. Imagina so a vergonha, o cara pede desculpas pro motorista e começa a chorar kkkkkk que merda... mas enfim, como sempre estou dizendo, eu sei que isso ta funcionando pra mim, ta trazendo uma alegria diferente e é COMPLETAMENTE INDIVIDUAL. Não adianta eu tentar exigir isso pros outros. A unica mensagem que eu consigo passar que é global e aceitavel na vida de qualquer um é AMOR AO PROXIMO E CONFESSAR SEUS ARREPENDIMENTOS. Isso não é deus ou jesus, isso é humano.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Achei bacana o tópico. É interessante ver uma proposta dessas por aqui. Questionamos coisas genéricas, na maioria das vezes sempre sobre o que nos rodeia, nos esquecendo de nós mesmos. Pensar sobre si é um dos poderes do ser humano. É o mais vasto conhecimento, se parar para analisar. O acesso é fácil, afinal, é você e nada mais.

 

Recentemente também passei por um momento mental desastroso. Me afastei de pessoas, de coisas que ilusoriamente me agradavam. Questionei minhas escolhas, questionei minhas competências. Então compreendi bem vários pontos que você apontou. Mas há certas coisas que não engulo e às vezes nem ao menos sei responder o porquê. Mais questões do que respostas, obvio.

Amar o próximo, ajudar o próximo, confessar aos outros, confessar a si mesmo... Sei lá. Isso é um tanto genérico também. Mesmo ignorando a possibilidade de um deus ou deuses, acabamos seguindo alguns mandamentos destes. Vejo isso como um tipo de obrigação. E não me aprecia. Costumo me afastar de coisas muito definidas. hahah

Meu namorado diz que todos tem de se prender a algo. Ele é religioso, mas aberto, como este seu amigo que disse ter conversas bacanas, religião, ciência e tudo mais. Eu gosto de conversar com ele (se não gostasse também, né, afinal, meu namorado :v), por mais que nossas ideias sejam divergentes, chegamos num consenso numa facilidade que ainda me assusta.

E será isso tão saudável? Sobre termos que nos agarrar a algo, à alguém, à uma crença, à uma ideia, uma atitude, um espaço para se sentir ok com as coisas, sentir sensações boas e etc? Será assim tamanha bondade - ou necessidade - amar/ajudar o próximo, visando (diria na maioria das vezes, mas apostaria que em TODAS) sentir o tal bem em si mesmo? Eu seria má ao desejar o mal à aquele que pratica o mal? "Há pessoas em situações piores que você [...]". Eu seria má em ignorá-las? Seria egoísta neste ato?

 

Posso dizer essas coisas, mas sou uma pessoa bem de boa, na verdade. keaposkospk Partilho de algumas ideologias, mas, como já comentei, não gosto de definir muito as coisas. A família da minha mãe é católica, a do meu pai é evangélica. Já fiz catequese, ia à igreja. Até que ir começou a me incomodar. Eu achava que era porque era preguiçosa, meus pais pensavam o mesmo. Mas não, era realmente um incômodo. Eu não prestava a atenção em nada, não entendia nada também - e sinceramente? Até hoje não entendo. Me questiono se até quem prega entende o que prega, aliás. Nunca apreciei. Não sei a que grupo pertenço também, e não faço muita questão de procurar. Estou na linha em que se existe algo ou alguém, ou se não existe, apenas não sei. Compartilho da corrente da dúvida. Será? Será?

 

Porém não acho que relações devam consistir em apenas amor ou bondade. Respeito deveria estar acima de tudo. Queira você goste de algo ou alguém, queira você deteste. Respeitar a individualidade das pessoas é o maior passo que a humanidade pode dar ao aspecto de perfeição (ironia da minha parte usar um termo desses).

 

Não sei bem à que lugar esta discussão pode levar, mas por um lado, concordo que passar o que pensamos para fora é um ótimo exercício - seja consigo, com os outros, seja pela escrita, fazendo alguma artimanha diferente. Pensamos melhor quando passamos a expor o que ronda em nós - mesmo que somente à nós mesmos. É como pegar um bloco de notas e fazer uma lista de afazeres. Organiza melhor as ideias. Mesmo que, no fim das contas, não vá servir de nada, aliás.

  • Like 1

Fg5uofw.pngx8iyddZ.png

© 2011 - 2018

Share this post


Link to post
Share on other sites
Entendo sim, e concordo. Só em relação ao que eu não entendo e não compreendo é sobre essa possivel força. Não acredito que criou o universo e tudo mais. Colocando no cenário que eu vivo, não foi o meu subconciente que criou o universo.. acho que esse poder é individual de cada um. Talvez os 90% do meu cerebro conversa comigo hahahaha sei lá. Chamo de subconciente pois é a unica coisa que eu consigo acreditar que possa talvez me ouvir. E é algo individual, por isso eu escuto uma coisa e as outras pessoas escutam outras.

 

A religião é uma muleta. Infelizmente o verdadeiro papel da religião se perdeu a muitos e muitos anos.. antes era um lugar APENAS para se reunir, não em templos nem nada, em qualquer lugar. Todos levarem alimentos, compartilhar, mensagens de amor e um ENCONTRO de paz. Hoje tem outro sentido. Hoje um cara que se forma na faculdade vira padre, le um livro criado pelo homem e modificado diversas vezes e TOMA SUA INTERPRETAÇÃO daquilo. Esse meu brother conta vários trechos da biblia e a interpretação dele se resume em amor e amar o proximo. Ja até falei pra ele criar canal em youtube e tudo mais, mas a gente sempre entende que se VOCE não tiver cautela com o que passa de mensagem, voce acaba criando uma doutrina. Quando voce para de estudar sobre, de buscar novas interpretações, você acaba se fechando ao seu mundo e se tornando um simples padre, pastor, etc.

 

Eu não entendo o que está rolando. Acredito MUITO na psicologia e mente humana, como você disse. Eu não vou tirar os pés do chão. Inclusive esse dialogo que eu tenho com a minha mente, me diz para não tirar o pé no chão e sempre que penso em "me entregar" e virar uma ovelha que obedece algo relacionado a bíblia ou coisa do tipo eu sinto uma sensação negativa. Ai que tá, se tem algo que todas as religiões e psicologia e tudo fala em COMUM, é sobre amar o próximo, e confessar seus arrependimentos. É isso que eu consigo consolidar de toda essa confusão da humanidade. Mas isso é eu, falando por mim. Então é isso que vou seguir porque estou me sentindo bem.

 

Um exemplo recente disso, foi ontem, eu voltando do trampo tarde e perdi o busao no ponto. Sai correndo e bati na porta o motorista meio que me ignorou. Ai eu dei um murro na porta e ele parou o onibus e deu um MURRO com forca também no botão de abrir a porta. Ai ele ficou me olhando e eu falei "to batendo e voce nao abre" ai ele "na proxima fica no ponto esperando". Ai eu fiquei puto e falei "faz o teu trabalho" e sentei. Fiquei a viagem toda, 30 minutos, pensando no que fiz. Desde o MURRO que dei na porta eu ja me arrependi. Eu queria muito pedir perdão pra ele, e assumir que eu errei. Mas né, comecei a colocar várias desculpas na frente do tipo: "Não precisa pedir ele é so um motorista", "Ele também foi ignorante", "Vai passar vergonha por isso?". Conclusão, isso comecou a fazer uma tempestade na minha mente porque no fundo, esse subconciente ao mesmo tempo falava bem baixinho "Guilherme, voce sabe que errou. Voce sabe". Conclusão, na hora de sair gritei "Motorista, perdão". Ele olhou pelo retrovisor e depois parou de olhar.

 

Cara foi como se eu fosse sair do onibus com MAIS UM PESO na mente e ao pedir perdão eu larguei dentro do onibus. Mas pedi sincero. Olhei nos olhos dele pelo retrovisor e pedi perdao meio que abaixando a cabeça e levantando a mao. Foi um perdão sincero. Caralho eu fiquei até puto comigo porque eu quase chorei por fazer isso. Imagina so a vergonha, o cara pede desculpas pro motorista e começa a chorar kkkkkk que *****... mas enfim, como sempre estou dizendo, eu sei que isso ta funcionando pra mim, ta trazendo uma alegria diferente e é COMPLETAMENTE INDIVIDUAL. Não adianta eu tentar exigir isso pros outros. A unica mensagem que eu consigo passar que é global e aceitavel na vida de qualquer um é AMOR AO PROXIMO E CONFESSAR SEUS ARREPENDIMENTOS. Isso não é deus ou jesus, isso é humano.

 

Exatamente... As pessoas precisam apenas pararem de serem ignorantes umas com as outras. Está cada um fazendo seu jogo sujo de interesses próprios e falsificando o que chamam de força coletiva e bem estar pessoal.

 

O capitalismo é um grande vilão disto, o egocentrismo etc...

  • Like 1

~~

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Achei bacana o tópico. É interessante ver uma proposta dessas por aqui. Questionamos coisas genéricas, na maioria das vezes sempre sobre o que nos rodeia, nos esquecendo de nós mesmos. Pensar sobre si é um dos poderes do ser humano. É o mais vasto conhecimento, se parar para analisar. O acesso é fácil, afinal, é você e nada mais.

 

Recentemente também passei por um momento mental desastroso. Me afastei de pessoas, de coisas que ilusoriamente me agradavam. Questionei minhas escolhas, questionei minhas competências. Então compreendi bem vários pontos que você apontou. Mas há certas coisas que não engulo e às vezes nem ao menos sei responder o porquê. Mais questões do que respostas, obvio.

Amar o próximo, ajudar o próximo, confessar aos outros, confessar a si mesmo... Sei lá. Isso é um tanto genérico também. Mesmo ignorando a possibilidade de um deus ou deuses, acabamos seguindo alguns mandamentos destes. Vejo isso como um tipo de obrigação. E não me aprecia. Costumo me afastar de coisas muito definidas. hahah

Meu namorado diz que todos tem de se prender a algo. Ele é religioso, mas aberto, como este seu amigo que disse ter conversas bacanas, religião, ciência e tudo mais. Eu gosto de conversar com ele (se não gostasse também, né, afinal, meu namorado :v), por mais que nossas ideias sejam divergentes, chegamos num consenso numa facilidade que ainda me assusta.

E será isso tão saudável? Sobre termos que nos agarrar a algo, à alguém, à uma crença, à uma ideia, uma atitude, um espaço para se sentir ok com as coisas, sentir sensações boas e etc? Será assim tamanha bondade - ou necessidade - amar/ajudar o próximo, visando (diria na maioria das vezes, mas apostaria que em TODAS) sentir o tal bem em si mesmo? Eu seria má ao desejar o mal à aquele que pratica o mal? "Há pessoas em situações piores que você [...]". Eu seria má em ignorá-las? Seria egoísta neste ato?

 

Posso dizer essas coisas, mas sou uma pessoa bem de boa, na verdade. keaposkospk Partilho de algumas ideologias, mas, como já comentei, não gosto de definir muito as coisas. A família da minha mãe é católica, a do meu pai é evangélica. Já fiz catequese, ia à igreja. Até que ir começou a me incomodar. Eu achava que era porque era preguiçosa, meus pais pensavam o mesmo. Mas não, era realmente um incômodo. Eu não prestava a atenção em nada, não entendia nada também - e sinceramente? Até hoje não entendo. Me questiono se até quem prega entende o que prega, aliás. Nunca apreciei. Não sei a que grupo pertenço também, e não faço muita questão de procurar. Estou na linha em que se existe algo ou alguém, ou se não existe, apenas não sei. Compartilho da corrente da dúvida. Será? Será?

 

Porém não acho que relações devam consistir em apenas amor ou bondade. Respeito deveria estar acima de tudo. Queira você goste de algo ou alguém, queira você deteste. Respeitar a individualidade das pessoas é o maior passo que a humanidade pode dar ao aspecto de perfeição (ironia da minha parte usar um termo desses).

 

Não sei bem à que lugar esta discussão pode levar, mas por um lado, concordo que passar o que pensamos para fora é um ótimo exercício - seja consigo, com os outros, seja pela escrita, fazendo alguma artimanha diferente. Pensamos melhor quando passamos a expor o que ronda em nós - mesmo que somente à nós mesmos. É como pegar um bloco de notas e fazer uma lista de afazeres. Organiza melhor as ideias. Mesmo que, no fim das contas, não vá servir de nada, aliás.

 

Entendo teu lado.. e respeito porque é individual.

O que eu mais to tentando focar é na questão de individualidade de cada um. Se o teu caminho, seja ele qual for, está te trazendo uma felicidade sincera, então esse é teu caminho e ele está certo. O MEU problema, mais uma vez falando por mim, é que eu cansei de inventar uma felicidade. Eu encontrei uma forma que funcionou para mim. Religião não funcionou, Narcóticos anônimos não funcionou, meditação não funcionou (não tentei a fundo), enfim. Eu também sou cabeça quente, meu deus eu crio paranoia dentro do onibus. O que passa na minha cabeça as vezes eu fico ate impressionado, mas é normal, todo mundo tem isso.

 

Eu apenas to curtindo perdoar os outros e me perdoar. Evitar treta. To tentando seguir esse caminho de paz. Não é nada religioso nem nada, pode até estar escrito na biblia ou onde for, mas é o que eu realmente estou escutando ecoar na minha mente. Eu faço essa relacão com Deus porque eu nunca acreditei num deus, mas sempre aceitei possibilidade de algum ato que gerou tudo. Normalmente as pessoas dizem que deus é alguem superior e supremo, eu nunca pensei dessa forma. Na MINHA opinião, SE existe um DEUS, ele é tão louco quanto nós. Não temos diversas vidas dentro de nosso corpo que nem sabemos direito como funciona? Um medico pode até saber, mas voce ama suas celulas, tu julga que celula deve morrer e que celula deve viver? Eu penso da mesma forma, se é que fazemos parte de algum corpo ou vida.

 

O que eu to tentando seguir é algo que eu testei e ta dando certo. Tenho que ter muita coragem pra pedir perdão, isso é tão dificil quanto largar uma droga. É MUITO MAIS FACIL ignorar e sair andando. Mas um dia esse problema volta, sempre volta, quanto menos esperarmos. Eu gostaria que voltasse já com o meu perdão e comigo perdoado. E eu falo de qualquer tipo de problema. Desde uma confusão no ónibus, um vai toma no cu pra um familiar.. Como diz Renato Russo: "É preciso amar as pessoas como se não houvesse o amanhã".

 

O que voce disse de não aceitar ou abominar definições eu concordo totalmente e sigo. Não vejo como bondade, vejo como positividade. Se alguem me der um murro minha primeira reação é devolver e no MÁXIMO dizer que eu me defendi. Mas se eu parar e meditar/pensar, eu vou ver que não precisava ter dado o murro. Se eu tivesse pedido para parar, pedido desculpas, e ido embora talvez eu não precisaria usar a violencia. Ao evitar uma violencia ou ignorancia, eu me sinto bem. E se eu usar, e pedir perdão, eu tiro sei la 90% do peso. Isso ta funcionando pra mim, recomendo para quem se encontra em uma situação parecida, mas nunca será igual a mim, justamente porque é individual.

 

Abss

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×
×
  • Create New...